Encontrar um parceiro reddit

Encontrar um lugar ideal é uma das tarefas mais difíceis para os casais que estão se conhecendo. ++ 15 verdades sobre relacionamentos que todo mundo precisa saber Você não sabe direito do que a pessoa gosta, se ela vai gostar da sua proposta ou se o lugar vai ser bacana para um primeiro encontro . Desde fevereiro de 2005, época em que foi criado, o Google Maps tem sido um recurso responsável por ajudar um grande número de usuários a encontrar o caminho para qualquer lugar do mundo. A maioria dos alunos prefere encontrar um parceiro de conversação que esteja em um nível de proficiência superior, ou, idealmente, um falante nativo. Você pode ‘adaptar’ o seu discurso ao dele, absorver o sotaque, e notar mais facilmente as palavras que você diz incorretamente . 20 Parceiros De Intercâmbio De Idiomas Esperando Por Você Em Fano. Conecte-se Com Parceiros De Intercâmbio De Idiomas Com O Tandem! Doba tem um link de cancelamento nas configurações da sua conta. Doba Revisão: O Suporte ao Cliente. O suporte ao cliente, conforme descrito no preço, depende do plano pelo qual você decide pagar. Por exemplo, um plano fornece suporte por e-mail, enquanto um passo a passo oferece suporte ao bate-papo ao vivo. Para saber mais, procure “aplicativo de chat de jogos” ou “encontrar amigos gamers on-line” em um site de busca. O aplicativo Gamr2Gamr permite que você procure jogos que outros estão usando. Quando encontrar um usuário no qual está interessado, envie uma solicitação de amizade e comecem a jogar juntos. Na sequência, se pergunte: 'Seria possível encontrar essas qualidades em um futuro parceiro?' Então, o que eu gostava no meu ex? Em geral, ele era gentil. Existem outras pessoas gentis no mundo ... Para criar um tópico, navegue no menu ao lado direito da tela até encontrar as opções 'Compartilhar um link' e 'Escrever um texto'. Na próxima janela, você vai criar o seu tópico, ou subreddit. Partner With: arranjar um parceiro para complementar os serviços com sua empresa; E a RD decidiu ir para a opção de buy, fazendo uma avaliação e entendendo do que estava comprando: time, competência, produto, receita base e entre outros. O que os oportunizou em comprar uma empresa que estava escalando. Parceiro de intercâmbio de idiomas perfeito If you like to read, stephen king mabye, or just want to discuss a netflix series Minhas metas de aprendizado Be fluent in english Meus tópicos favoritos Computer science, reddit, programming, xkcd comics, learn something new, meet people

Ficção Especulativa Brasileira Contemporânea

2020.09.06 19:22 CephalonLunaticus Ficção Especulativa Brasileira Contemporânea

Fala aí! Esse é o Reddit Especulativonautas do Brasil - Edição XXI.
Tá perdido? Tira uns 5 minutos para ler o Guia dos Especulativonautas do Brasil que a maioria das suas dúvidas serão sanadas!

É bem importante: *leia o FAQ!\*. Esse não é um ambiente caótico para inundar de futilidades! O propósito desse subreddit é unir os escritores contemporâneos para reemergir a literatura brasileira e levá-la a um novo patamar.
Quer falar besteira ou ter uma conversa séria, porém, paradoxalmente, descontraída? Tem um trecho que te deixa confuso e não sabe como melhorar? Tá para publicar seu livro, mas não tem um leitor beta, leitor crítico ou editor para deixar ele redondo? Acessa o nosso grupo do Telegram.
FAQ - Leitura crucial
Você está numa ‘rede social’ imensa e cheia de baboseira que come seu tempo no café da manhã! Você pode encontrar gifs de gatinhos fofos, maneiras de melhorar seu dia, coisas bizarras e sem sentido, filosofia e muito mais. Nesse subreddit, em especial, compartilhamos opiniões sobre obras contemporâneas brasileiras. O foco aqui é ler, analisar e recomendar livros autores nacionais desconhecidos com ênfase em ficção especulativa. Diga não ao ‘Diga não, seu comuna!’. Para participar desse recinto você precisa aprender a sutil arte de ligar o foda-se para as obras mainstream nacionais e internacionais.
A ficção especulativa pode ser resumida num “E se…”. É fantasia, é terror, é horror, é ficção científica, é utopia, é distopia, é apocalipse, é pós-apocalipse, é sobrenatural, é qualquer coisa que não é real. A rima não foi intencional, mas, na moral, se não é real e poderia ser, é sensacional!
O ambiente é livre. Porém, evitaremos criar tópicos duplicados. Já tem um tópico sobre análise do livro de fulano? Vai lá e deixa tua análise nos comentários. Se for relevante, te darão a setinha (não me leva a mal, tem mesmo uma setinha que aumenta seu karma) para que seu comentário suba ao topo. Portanto, evite ao máximo comentários que fuja do foco, sob pena de receber advertência ou até mesmo remoção, se reincidente. E não, você não pode se analisar. Sejamos honestos, você acabou de publicar? Procure leitores betas ou críticos para fazer uma resenha do seu livro em nosso Telegram, e aí sim essa(s) pessoa(s) reterá(ão) o direito de analisar e divulgar sua obra. Lembre-se de enviar a obra para si por correio eletrônico antes de compartilhar com outrem, é para sua própria segurança! É um fato que o ego censura nossos defeitos, então a autocrítica pode não ser conveniente para você se sua ‘análise’ for tendenciosa. Não é por mal, sei que muitos adoraríamos viver de escrita, mas precisamos jogar limpo, fazer jus à meritocracia de que tanto falam.
Sim. Para melhor orientar aqueles que procuram um bom livro, precisamos de TAGS básicas. O que é uma TAG? É literalmente uma marcação. O livro é de alta fantasia? Coloque “[ALTA FANTASIA] Nome do livro” no tópico. É horror e comédia? [HORROR E COMÉDIA]. A receita é bem simples! (só não é simples misturar horror com comédia. Boa sorte com isso!).
Não. Para isso existe o grupo do Telegram. O foco está bem claro: ler, analisar e recomendar obras de autores nacionais desconhecidos. Além disso, você quer mesmo contrabandear livros de novos autores? É o ganha-pão da pessoa, que feio, hein?!
Vou ressaltar, só por precaução: a autopromoção no reddit, sem objetivo de contribuir para a comunidade nacional, seja de um livro já publicado, de obras no wattpad ou em blogs, acarretará num exílio imediato e permanente.
TÓPICOS COMPLEMENTARES
Para novos escritores:
Escrever ficção: Um manual de criação literária - 2019, Luiz Antônio de Assis Brasil Como se encontrar na escrita: O caminho para despertar a escrita afetuosa em você - 2018, Ana Holanda Escrita criativa: Da ideia ao texto - 2018, Rubens Marchioni A Jornada do Escritor: Estrutura Mítica para Escritores - 2015, Christopher Vogler Como encontrar seu estilo de escrever: As chaves para alcançar a expressão pessoal - 2015, Francisco Castro Sobre a escrita - 2015, Stephen King [Para Falar e Escrever Melhor o Português - 2012, Adriano da Gama Kury) Oficina de escritores: Um manual para arte e ficção - 2008, Stephen Koch Para ler como um escritor: Um guia para quem gosta de livros e para quem quer escrevê-los - 2008, Francine Prose

LISTA DE LIVROS CONTEMPORÂNEOS NACIONAIS ANALISADOS NESTE REDDIT
Lista de livros de Fantasia
Lista de livros de Fantasia Urbana
Lista de livros de Terror
Lista de livros de Horror
Lista de livros de Ficção científica
Lista de livros de História Alternativa
Lista de livros de Super Heróis
Lista de livros de Sobrenatural
PARCEIROS
Parceria: Comentário: Facebook: Instagram: Spotify:
GRUPOS DE WHATSAPP
GRUPO DE TELEGRAM t.me/EspeculativonautasXII

Você faz análises de livros e quer indexar o seu Podcast, grupo do whatsapp, instagram, facebook ou qualquer outra rede? Manda uma mensagem que fazemos uma parceria! Por apenas 50tinha eu coloco na lista.
submitted by CephalonLunaticus to EspeculativonautasXXI [link] [comments]


2020.08.03 17:31 d_sandstrom PLURALYIAH RPG: #1 Alinhamentos e Tendências explicados pela psicologia?

OLÁ, PLURALYIENSES!
Como alguns desse subreddit devem saber, tenho desenvolvido um sistema e mundo de RPG chamado Pluralyiah, você pode encontrar o esboço da ideia aqui: https://www.reddit.com/rpg_brasil/comments/i0ibpq/pluralyiah_as_15_primeiras_p%C3%A1ginas_do_rpg/
Algumas vezes, tive problemas em mesas anteriores com companheiros de aventuras que se recusavam a aceitar que suas tendências não eram as descritas na própria ficha, PRINCIPALMENTE jogando Tormenta, RPG no qual frequentemente suas tendências e alinhamentos acabam se tornando de fato polarizantes, muito mais do que os outros RPG's que EU joguei as oportunidades em algumas situações.
Visto isso, ao criar Pluralyiah, tentei explicar com a teoria da Gestalt-Terapia e o modelo Topográfico de Freud as tendências e alinhamentos. Ta aí abaixo o resultado:
Tendências
As tendências são alinhamentos que definem o que os demais podem esperar de você dentro de determinadas situações, elas são definidas através de onde você se encaixa no imaginário social. Para que tudo isso fique um pouco menos subjetivo do que parece na maior parte dos sistemas, acabando por entrar em discussões metalógicas, será aqui apresentado o conceito de Id, Ego e Superego na psicologia, misturando conceitos da Gestalt e da Psicanálise.
Goodman denominou de funções de contato. São elas as funções id, função ego e função personalidade. Anteriormente à Goodman, Freud pautou as três estruturas básicas da psiqué humana como Id, Ego e Superego.
· A função personalidade é a representação verbal das do conteúdo da nossa mente.
· O Id Consiste nos desejos, vontades e pulsões primitivas, formado principalmente pelos instintos e desejos orgânicos pelo prazer.
· O Superego é o princípio da “moral social” e atua como “conselheire” para o Ego. Isto porque o alerta sobre o que é ou não moralmente aceito, segundo os princípios que foram absorvidos pela pessoa ao longo de sua vida.
· O Ego é o “princípio da realidade”. Com base no Id (o que eu quero fazer) e no Superego (o que eu devo fazer), o Ego traz o que o indivíduo pode fazer.
· O que você decide fazer segundo seu papel social, é chamado de Função de Personalidade.
Considerando isso, temos os alinhamentos Bom (B), Mau (M) e Neutro (N). Sendo “bom” mais próximo do Superego, “Mau” mais próximo do Id (ainda que o Id seja também responsável por desejos moralmente aceitos), e Neutro sendo o mais próximo do Ego.
Ainda seguindo esses alinhamentos, existe o posicionamento perante às leis, sendo estes o posicionamento Caótico (C), Leal (L), e Neutro (N).
O posicionamento Caótico rejeita leis, o Leal segue as leis, mas pode ser a Lei de um Deus, de uma guilda, ou da própria sociedade na qual nasceu, e o Neutro é o mais próximo da Função de Personalidade, executando majoritariamente o que seu papel social o requisita.
Tendo essas informações, você precisa encaixá-las em seu personagem, e atribuir uma sigla, podendo ela ser:
LEAIS
· Leal e Bom (LB) é a tendência de criaturas que se pode contar para fazer o que é correto como é esperado pela sociedade.
· Leal e Neutro (LN) é a tendência dos indivíduos que agem de acordo com as leis, tradições ou códigos pessoais.
· Leal e Mau (LM): Diante da criança faminta roubando pão, trataria de castigar o pequeno ladrão ali mesmo ou entregá-lo à milícia para receber a punição mais severa.
NEUTROS
· Neutro e Bom (NB) é a tendência do povo que faz o melhor que pode para ajudar outres de acordo com suas necessidades.
· Neutral (N) é a tendência daqueles que preferem manter distância de questões morais e não tomar partido a menos que a situação atinja a si mesme
· Neutro e Mau (NM) São egoístas e mesquinhos, colocando a si mesmos sempre em primeiro lugar. Pegam o que querem, pouco importando quem precisam roubar ou matar. Quando fazem algum tipo de aliança, é apenas para tirar vantagem do parceiro e traí-lo no momento oportuno. Adotam regras para quebrá-las em seu próprio benefício no minuto seguinte.
CAÓTICOS
· Caótico e Bom (CB) é a tendência de criaturas que agem de acordo com sua própria consciência, se importando pouco com as expectativas dos outros e fazendo o que acham correto sem ferir a liberdade de alguém.
· Caótico e Neutro (CN) é a tendência das criaturas que seguem suas vontades, independendo da moral social, mantendo sua liberdade pessoal acima de tudo.
· Caótico e Mau (CM) tiram prazer do sofrimento alheio. É quase impossível que consigam viver em sociedade — você não encontra um destes andando calmamente e sem pretensão com frequência, muito menos em uma guilda. Têm dificuldade em fazer planos e só trabalham em equipe quando obrigados por força, benefício próprio ou intimidação.
Gostaram?
Opinem (:
submitted by d_sandstrom to rpg_brasil [link] [comments]


2020.03.09 15:13 SraGirassol 365 dias

Ontem, dia 8 de março de 2020, o meu relacionamento fez aniversário de um ano. Normalmente nós falamos ou escutamos “Eu fiz tantos anos de casado”, “Mês que vem é o meu aniversário de namoro”, mas quando nos referimos a uma data que envolve você e o seu parceiro para mim soa estranho o uso do “eu”. Claro, no dia a dia falo esse termo pela facilidade, porém - aos meus olhos - vejo o relacionamento como um “pacto” de amor, pode ser amizade ou namoro, você não deixa de sentir afeto pelo outro.
É uma união, um está para o outro assim como o oposto. Não é “eu”, ao invés disso, é “Nós”.
Na verdade, o relacionamento é dono de sua vida própria. Vejo como um filho. Cuidamos para ser saudável e evoluir da melhor forma possível. Evitamos brigas para não machucar nem ele e nem a gente, seus pais.
Olhando agora eu sinto tanto orgulho de chegar no ponto em que estamos. Um ano pode parecer muito, mas ainda é pouco. Pode parecer bobo ou até romântico (depende dos olhos de quem vê), mas eu gostaria de viver para sempre do lado dele. Depois de tantos anos só me decepcionando não só com homens, mas com os seres humanos eu sinto que encontrei alguém que posso realmente confiar meus sentimentos. Encontrei meu lar. Cresci aprendendo que era só eu, minha confiança não seria de ninguém. Mesmo tentando negar esse lado frio, era como me sentia. Estava tão sozinha... Querer confiar não significa que poderia.
Porém, com ele eu posso e confio.
Não sabia que encontrar meu atual namorado faria tão bem para mim, para ser sincera, antes de namorar eu pensava que isso não mudaria minha vida e que “namoro” era só mais uma das várias coisas que fazemos para nutrir o ego.
Mas, quem diria 🥰🥰
Estou tão feliz. Sinto-me realizada!!
Ele é tudo para mim e sou tudo para ele.
Um ano: check.
Fiz esse texto para registrar a data. Se for para esperar que alguém leia este texto, que seja ele. Comecei a usar Reddit por causa dele, e que bom! Caso alguém leia isso, esse é o meu registro de amor ao meu Mr. Something.
❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️
submitted by SraGirassol to u/SraGirassol [link] [comments]


2019.07.22 03:17 TYagami Domadores de Almas - Destino, Espiritualidade e Apocalipse

Não acho que o nome tenha te trazido até aqui, mas se você não segue nenhuma religião, mas tem uma crença, e ainda por cima tem contato com espíritos, acho que já podemos começar nossa conversa.
Primeiramente, muito prazer.Eu nem sei o que eu estou fazendo aqui pra começo de conversa porque jamais me imaginei fazendo isso...
Caí aqui no Reddit meio que de paraquedas. No meio de uma conversa com um amigo meu, ele me disse para vir aqui e criar um post contanto minha história porque querendo ou não, tem mais pessoas envolvidas e muitas delas já sabem também que foram escolhidas para um "algo maior". Mas... Ao invés de enrolar mais, vou explicar do começo.

Meu primeiro contato com algum espirito foi aos 3 anos de idade. Eu me lembro de ter visto uma mulher de pele clara, cabelo comprido preto e usava uma roupa branca, parecia uma camisola. Uma criança normal se assustaria, já eu... Por algum motivo eu decidi falar com ela.
- Quem é você? - Perguntei.
- Um alguém. Só um alguém. - Respondeu. - Quer ser meu amigo? Sorriu a moça.
- Tá. - Respondi.
No momento em que eu respondi, ela sumiu e eu apaguei.
Alguns anos se passaram e nunca mais tinha visto aquela moça. Pra mim, aquilo tinha sido apenas um sonho. Engano meu.
Não entrarei em detalhes sobre a moça no momento para não deixar a história muito extensa e principalmente pra mim não perder o foco do post. E antes que perguntem, sim, ela ainda está comigo.
Eu sempre fui uma criança bem extrovertida, de uma imaginação muito fértil e sempre amei desenhar. Então, por conta da criatividade, as coisas que eu via/ouvia/sentia que eu não podia contar pra ninguém, eu decidi começar a escrever uma história: Domadores de Almas. Não, não são pessoas que controlam almas... Na verdade, são espíritos que são mandados para a Terra (o carnal) para encontrar pessoas capazes de receberem certos poderes/habilidades e também para que até esses espíritos ficassem mais fortes, conseguindo liberar até mesmo 100% de seu poder total. O porque desses espíritos terem vindo até nós? Um mal ia nascer a partir dos 7 pecados e esse mal irá destruir os dois lados, por isso eles receberam essa missão.
História legal, né? kk
Só que parecia que algo ou alguém não queria que eu escrevesse essa história porque sempre que eu ia escrever o capitulo 4, algo acontecia. Se fosse no caderno: A folha rasgava por conta da borracha, a ponta do lápis quebrava, a caneta estourava... Se fosse no computador: O word travava, o pc travava e até a força chegava a cair!
Ainda não "acreditou", né? Tá bom.
Com 19 anos me batizei na igreja evangélica. Pois é. Sou evangélico. Mesmo com tudo o que sempre aconteceu na minha vida, decidi seguir a Cristo rs e não me arrependo. A história? Bom, estava parada. Nunca dava pra continuar, então deixei ela de canto. Mentira. Eu pensava que era algum bloqueio meu e tentava de novo, mas ai era desde o começo e com isso as mudanças e alterações vieram, coisas que deixaram a história mais real e um pouco mais pesada também.
Toda pessoa quando cria ou faz algo tem a vontade de mostrar para a família, né? Desde os 12 anos quando eu comecei a escrever essa história eu sempre quis mostrar ela pra minha mãe e pra minha irmã mais velha. Meu pai nunca ligou muito. Sabem o que elas falavam? "Que era do demônio". Gente, como é do demônio se eu nunca li, vi, estudei ou até mesmo procurei sobre algo do tipo? Mesmo vendo e ouvindo coisas, eu tinha medo! Não gostava! Mas não quer dizer que eu procurava. ME DESCULPA SE QUANDO PASSAVA DRAGON BALL Z EU GRITAVA "SATAN, SATAN" NA SALA COM A MÃO PRA CIMA, MAS ACREDITA EM MIM, EU NUNCA PESQUISEI! E MR. SATAN É O NOME DO TIOZINHO ALI!!
Lembram? Me converti, entrei pra igreja e fui conversar com meus pastores sobre o assunto. Resumindo? Apaguei a história e queimei todos os meus desenhos referentes a minha história. Todos que de acordo com o espirito santo tinham que ser queimados/destruídos.
Eu, minha mãe, minha irmã mais velha e meus pastores descemos para uma rua aqui perto de casa que é calma e levamos os desenhos (todos que achamos), uns tapetes e uma mesa de plastico branca que íamos jogar fora. Aproveitamos pra queimar tudo junto. Peguei uma folha, molhei com álcool Zulu na ponta, peguei o esqueiro e acendi. Tava lá, a chama azul, toda bonitinha e o papel ainda branco. Branco. Não queimava. O papel não queimava. Ok, álcool de cozinha é fraco. Vamos na ponta seca. ... ... ... ... É... Acho que o problema não era o Zulu. O papel não quer pegar fogo mesmo. Parti pro tapete. Fui e pensei: "Pelo menos os fiapinhos vão pegar fogo...". Nem os fiapos do tapete pegavam fogo. A chama azul lá parada e nada acontecia. Ninguém tava acreditando. Meus pastores pegaram o carro deles e levaram tudo para o monte onde lá pegou fogo sem exitar.
Quase entrei em depressão depois disso. Eu não desenhava mais. Não escrevia mais. Nunca fui fã de copiar desenhos, sem gostei de criar os meus. Aí, num certo dia eu tive um sonho. Era muito real pra ter sido só um sonho. Eu estava num campo. Um lugar lindo. Um céu limpo com poucas nuvens, uma brisa gostosa. Do meu lado direito tinha uma montanha que por ela descia uma cachoeira e do lado esquerdo era só campo. Na minha frente tinha alguém, mas eu não conseguia ver seu rosto. Era como se o Sol estivesse atrás dele impedindo com que eu visse sua face. Ele usava uma roupa branca com uns detalhes amarelos ou eram dourados. Ele me olhou, esticou a mão em minha direção e disse:
- Vem. Vamos conversar.
Sua voz era calma. Forte, mas passava tranquilidade. Por algum motivo eu não conseguia falar e então ele continuou.
- Sabe... Tem muita coisa que gostaria de falar, mas a principal é... Sabe o porque de não conseguir escrever a história do capitulo 4 em diante? O porque de tudo isso acontecer? - Perguntou e esperou. - Porque do capitulo 4 em diante você envolveria pessoas reais. Seus amigos, os que você colocou como personagem, todos eles passariam pelo mesmo que você passa e poderia ainda acontecer coisa pior por conta da história deles. Compreende agora? - Apenas assenti que sim. - Agora sobre seus desenhos, você pode dar continuar com eles, mas com um porem. Vamos usar o ser humano como exemplo. Um homem comete vários crimes em sua vida, mas num certo ponto ele decide mudar. Ele decide ser diferente. Se arrependeu de tudo o que fez e agora segue uma vida ajudando as pessoas, fazendo a diferença. Entendeu onde eu quis chegar? Mesma pessoa, mas com atitudes diferentes. Seus personagens, ainda pode fazê-los, mas eles não podem voltar a ser quem eram. Tudo bem?
Antes que eu pudesse pensar em responder, fui acordado.
Depois disso voltei a desenhar e comecei uma história nova, mas uma coisa começou a acontecer e eu estava com medo de contar pra alguém e ser taxado de louco. mais ainda
No dia 3 de Fevereiro de 2018, no primeiro final de semana de Carnaval, foi onde "tudo começou".
3 amigos meus estavam comigo aqui em casa. Íamos pro bloquinho tanto no Sabado quanto no Domingo, mas alguma coisa tinha acontecido que não fomos no Sabado e íamos no domingo. Eu então recebi uma mensagem de um amigo meu me chamando para ir na casa dele comer pizza e beber alguma coisa, disse que estava com uns amigos, ele disse que não se importava e fomos todos. Nos dividimos em "2 grupos". Eu, Ele e um amigo meu fomos comprar bebida. A mulher dele, e os meus dois outros amigos ficaram lá com ela. Do nada, no meio da caminhada, entramos no assunto espiritualidade. Assim que chegamos na casa dele, ele me olhou e pediu pra perguntar sobre o que eles estavam conversando e em que parte eles estavam. Quando perguntei, sim, eles estavam na mesma parte que a gente, e foi ai que o assunto "bombou" e ficamos conversando sobre isso o resto da noite. No meio da conversa, ele me olha e diz:
- Tá, vamos lá. A sua moça tá aqui na minha direita dando em cima da minha entidade, né? - Perguntou ele.
- Como você? Como é que você sabe? - Perguntei.
- Ele... Isso não tem graça! - Respondeu minha moça toda sem jeito.
- Agora... - Ele então continuou. - Aquele ali é seu outro, não é? - Perguntou apontando para frente.
- Espera. Ela eu entendo você saber porque as vezes eu não resisto as piadas dela e olho pra ela sem graça, mas ele? Eu nem olhei pra ele e você sabia que ele tava ali? - Perguntei. Eu não estava acreditando.
- Do que ele tá falando? - Perguntou um amigo meu.
- E que moça? - Perguntou uma amiga minha.
Foi nessa noite que meus amigos souberam dos meus amigos. E foi nessa noite que eu descobri também que não eram amigos imaginários e que tudo o que eu tinha vivido, era 100% real.
Contei pra ele dos meus desenhos, da história e de como tudo acabou e ele ficou nervoso. Muito nervoso.
- Porque você fez isso? Apagar sua história e queimar seus desenhos? Pra que? Se tinha algo te atrapalhando era só falar comigo que eu eliminava esse ser.
- Então... Eu não fiz porque 1°: Pensei que fosse Disney minha e 2°: Não sabia de você e muito menos de mim.
- Tá, mas de verdade? Eu tenho certeza que você foi destinado a escrever essa história e sabe o que eu acho? Que depois que você apagou a história, você tá vendo todas as cenas acontecendo de verdade na sua frente. Do mesmo jeito que você tá me vendo agora, você vê as cenas. Tô mentindo? - Sorriu ele.
Ali meu mundo caiu. Lembram ali em cima quando disse que algo começou a acontecer depois que eu parei com a história? Então. Foi isso. E eu não tinha contado isso pra ninguém. E eu não conversava com esse meu amigo mais.
Depois dessa noite muita coisa na minha vida mudou. Eu precisei incorporar meus dois amigos porque esse meu outro amigo queria conhecê-los porque precisava saber se iam me fazer mal ou não. Ele queria falar com eles e esse teria sido o único meio ali já que eu já tinha dado abertura para os dois. Depois disso, além de ganhar alguns "dons" acabei ficando sem asma e meu problema de coluna.
2 meses depois enquanto voltava para o escritório depois do almoço, tem um galho abaixado, muito caído no meu caminho e uma das suas folhas ia me acertar se eu empurrasse ela ou me abaixasse. Eu bati na folha e com isso o galho levantou, mas voltou depois pro lugar que tava. De repente...
-Ai... - Ouvi uma voz infantil vindo de trás de mim.
- Acho que batemos em alguém. - Respondeu um dos meus amigos.
Quando eu olho para trás, atrás daquela folha tinha alguma coisa. Eu parei, olhei, vi duas mãozinhas segurando a folha, ele estava escondido.
- Cês tão vendo isso também? - Perguntei e eles disseram que sim.
Fui devagar até a folha e quando estava chegando, vi uma cabecinha me olhando e assim que percebe que eu a percebi ela volta pra trás da folha.
- Tem alguém ai...? - Perguntei.
- Por favor não me bate de novo, eu não fiz nada, eu só tava aqui na minha folhinha.
- Calma, eu não vou te bater e me desculpa, foi sem querer. Eu não sabia que você estava aqui.
- Ah, tudo bem então. Sua energia é boa. - Sorriu ele saindo de trás da folha. - Só a do seu amigo aí que me assusta. A energia dele é pesada. Me dá medo.
- QUE COISINHA FOFA! - Ouvi minha amiga gritando saindo de dentro de mim e indo pra cima dele apertando suas bochechas.
Vou cortar o dialogo...
Depois de conversarmos um pouco, acabei chegando na história. A reação dele não foi uma das melhores...
- O QUÊ? VOCÊ É UM DOS ESCOLHIDOS? - Gritou o pequeno. tem 19 centímetros ele.
- Escolhidos? Do que?
- Do Apocalipse. Um dos que vão ficar aqui pra batalha.
- Isso é real? Porque assim... Quando eu era pequeno que eu tinha lido apocalipse e pedia nas minhas orações pra estar na Terra ao lado de Deus e tudo mais, eu não esperava que fosse real ou que fosse dar certo.
- Não importa como foi! Eu quero ficar com você. Vou te proteger. Você me aceitando como parceiro ou não, vou te proteger. Passei muito tempo nessa arvore esperando um motivo pra sair dela e finalmente achei. Vou com vocês.
Só que... Parece que alguém mais ouviu nossa conversa...
No dia seguinte eu acordei com um grito de uma criança de madrugada.
- O que aconteceu? - Perguntei. Eu sabia que não era um sonho, porque quando sou acordado por eles é diferente.
- Nossa conversa ontem... Ouviram.
- Como assim "ouviram", pirralho. Desembucha. - Disse meu amigo rosnando.
- Calma. Me explica isso melhor.
- Eu não sei o que aconteceu, mas deveria ter alguém seguindo vocês já e agora o mundo inteiro já tá sabendo de você e que "você tá montando um exercito pro apocalipse".
- Exercito? Eu só queria escrever uma história...
- Desculpa, a culpa foi minha da gente ter conversado na rua e eu nem lembrei de fazer uma barreira também.
- Agora já foi. - Rosnou meu amigo.
No dia seguinte, no meu grupo do WhatsApp grupo do tinder rs. Entrou um rapaz do DDD 81 que depois que viu minha apresentação no grupo me chamou no privado e depois simplesmente saiu do grupo. Conversei com ele e tudo mais e depois perguntei o motivo dele ter saído.
- Já te encontrei. Não preciso de mais nada no grupo. - Respondeu o rapaz.
- Eu tô falando pra você que esse viado é do babado, mas você não me escuta... - Disse minha amiga.
- Own, que fofo. - Respondi.
- Fica tranquilo que daqui, que mesmo longe eu vou estar te protegendo. - Continuou.
- Aaaah, se eu ganhasse 1 macho a cada palpite certo meu... - Debochou minha amiga.
- Posso fazer uma pergunta? Qual sua religião? - Perguntei.
- Não tenho uma religião. Acredito em Deus, mas também acredito em outras coisas.
Quando ele disse isso... Alem de confirmar que minha amiga estava certa, também comprovou que era alguém "como eu", que tem amizades assim com espíritos e tudo mais. A gente continuou conversando, ele acabou conversando com ela, mas por um mal entendido, ele sumiu. Ela disse pra ele que "Tinha que passar por ela e pelo meu outro amiguinho pra me ter"... Foi triste. Mas seguimos. Mas não acabou por aqui. Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, Portugal... Gente de vários lugares por algum motivo conseguiam meu numero, não sei como, a gente conversava e dava no mesmo. Não a parte da minha amiga falando aquilo, mas era todo mundo do "meio".
No meio do ano, em Junho de 2018 se não me engano recebi uma ameaça aqui em casa. Cercaram a minha casa e me mandaram um "aviso"
- Pode avisar para todos esses seus amigos "Domadores" que o "exercito" de vocês não chega aos pés do nosso.
Ele tinha entrado aqui em casa com outras entidades, ameaçaram de destruir meus amigos e me mandou mandar esse recado para os meus amigos que estavam nesse grupo do WhatsApp sobre o assunto.
Depois disso fomos atrás de ajuda. Eu nem sabia que dava pra atacar alguém espiritualmente, ou melhor, eu nem acreditava que pelo espiritual poderiam ser feitas tantas coisas... Eu era recém-nascido no assunto praticamente. Não tive treinamento nenhum.
Uma amiga então me disse que tinha um grupo perto da casa dela que eram do meio. Pedi para ela falar com eles dizendo que precisávamos de ajuda e fui ao encontro deles. A diferença entre nós dois? Meu grupo e o deles? O que nós conhecemos por "Apocalipse" eles conhecem por "Ragnarok". Eles estavam dispostos a nos ajudar e chegaram até a nos propor uma "aliança" entre nosso grupo e a alcateia deles, mas... Sabem minha "amiga"? Não sei se é ela que tem as visões ou se graças a ela eu consigo ter elas, mas vimos que parte deles estariam no outro time e... Eu me apego fácil as pessoas.
- Sabe que se a visão for real, alguns deles morreram pelas nossas mãos, não é? Melhor nos afastarmos sem nenhuma inimizade pra caso venhamos a nos encontrar na rua do que algo pior venha a acontecer. Sei que vai doer mais em você do que em mim. Ou melhor, em nós. - Disse meu amigo. o que rosna
Eu concordei. Ele estava certo.
Depois disso, um amigo meu que é do "meu grupo" me disse:
- Cara, porque não vai no Reddit, cria um post contando tudo e vê se consegue encontrar mais pessoas? Tá, é uma faca de dois gumes porque pode ser que apareçam pessoas querendo nos ajudar, mas também podem aparecer pessoas que vão querer nos matar a qualquer custo! O que nós, não só nós sabemos, mas todos sabem... O tempo está próximo mesmo. Não acho que essas coisas aconteceriam a toa. Acho que custa tentar. - Disse esse meu amigo.
- O que vocês acham? - Perguntei para os meus amigos.
- Não podemos sujar nossas mãos de sangue agora, mas se tentarem machucar você, não exitarei em incorporar para te proteger. - Rosnou meu amigo.
- E se forem para nos ajudar, os ajudaremos também! Com tudo o que pudermos. Se for um boy gato eu ajudo mais ainda hihi - Brincou minha amiga.
- Antes disso eu tenho que voltar a escrever a história. Só ai vou confirmar mesmo que eu aceito meu destino. - Disse.
- Infelizmente nós dois já aceitamos o nosso. - Sorriu minha amiga dando um tapa no braço do meu outro amigo.
- Domadores até o fim?
- Uma vez domadores, sempre domadores. Não importa o que aconteça. - Sorriram.
Depois que decidi que ia fazer a história e seguir com isso, tive outro sonho, naquele mesmo lugar, com aquele mesmo homem. Dessa vez eu estava em pé.
- Tem certeza de que vai seguir em frente com isso? - Perguntou ele.
- Sim. Tenho. Se eu fui destinado a escrever essa história, a estar mesmo nessa luta, mesmo que eu vá ficar com muito medo quando chegar a hora, eu vou em frente. Sem falar que... E se essa história tiver informações que possam ajudar algumas pessoas ou avisá-las sobre o que está por vir. Se acontecer algo com elas e eu não tiver avisado, vai doer bem mais em mim do que nelas, porque eu tinha a informação, mas quis guardar elas pra poupar umas 10, então... Não compensa.
- Então está certo. Que assim seja.
E ai acordei.


E é por isso eu tô aqui. Não sei se vai aparecer o horário no post com a data tudo certinho, mas agora são 22:20 de um Domingo, dia 21/07/2019 e tá dando pra sentir uma pressão muito forte vindo do lado de fora da minha casa. Eu não ia escrever esse post hoje, nem sei até quando eu ia continuar enrolando pra escrever isso, mas... Por algum motivo... Peguei meu celular pra jogar Grand Chase e o Reddit abriu. Se eu entendi? Não entendi. E como eu sei que a vida dá dessas, então eu pensei: Porque não? Deve ser a hora.
Ps: Não adianta me chamar de louco, sei que sou. kk
Ps 2: Não vou revesar o post como eu sempre faço com qualquer texto meu que eu reviso sempre umas 3 vezes. Então, escrevi, postei. kk
submitted by TYagami to u/TYagami [link] [comments]


2019.04.28 14:30 AlulimOfEridu Por que as pessoas compram o argumento feminista da liberdade sexual? - Parte 2

Meu post anterior (https://www.reddit.com/PilulaVermelha/comments/bg1lj6/por_que_as_pessoas_compram_o_argumento_feminista/) despertou a fúria dos "feministos" no /brasilivre (veja vc, um sub de direita). Vou clarificar aqui alguns pontos, ao mesmo tempo já respondendo as críticas feitas.
O sexo não é apenas para reprodução
Sem dúvida. Eu não disse que sexo é apenas para reprodução, e nenhuma parte do meu primeiro post depende dessa premissa. Eu imagino que o sexo que não resulta em reprodução, assim como a masturbação, só dão prazer porque "enganam" nosso cérebro. A parte instintiva do nosso cérebro não sabe distinguir se vc está usando camisinha ou se masturbando. Se vc tem prazer sexual, seu cérebro entende como se vc estivesse se reproduzindo, e portanto te dá o prazer como recompensa por "fazer a coisa certa". Além disso, dentro de relacionamentos mais sérios, o sexo tem um papel de conectar o casal emocionalmente. Eu não sei bem como funciona a biologia dessas questões, mas o que importa é que os drives que mencionei no post original continuam existindo, independentemente desses drives adicionais.
Relevância dos instintos
Alguém afirmou que se fossemos seguir nossos instintos, estaríamos matando gente por aí, comendo só coisas altamente calóricas, etc. Bom, primeiro, esse exemplo das comidas calóricas é um ótimo reforço do meu post original: mesmo sabendo que essas comidas não são saudáveis e não são a melhor opção, muitas vezes nossa razão é simplesmente esmagada pelos instintos, e acabamos muitas vezes comendo simplesmente o que é mais gostoso (ou seja, sucumbindo aos instintos). Mesma coisa com as questões que comentei sobre o sexo. Por mais que hoje nós não tenhamos os mesmos problemas que os homens das cavernas, os instintos são praticamente os mesmos, então por mais que a sua razão possa dizer "tudo bem minha namorada transar com outro cara, hoje existe camisinha então tudo bem", os seus instintos vão ainda te dizer que isso é inadmissível, porque os instintos foram moldados numa era onde não existia camisinha. Ou seja, vc até pode querer ser racional e aceitar várias coisas "modernas" de hoje em dia (relacionamento aberto, cuckagem, etc.), mas vc será infeliz, já que a felicidade não responde ao seu eu racional e sim ao seu eu instintivo. Em conclusão, aceitar a visão dos moderninhos/feministas (de que o homem pode aceitar se relacionar com uma mulher promíscua porque elas aceitam homens promíscuos) é um caminho direto para a infelicidade: vc pode dizer a si mesmo que faz sentido pelo lado "racional", usando o argumento da igualdade, mas por outro lado estará constantemente sendo submetido a respostas emocionais negativas, porque seus instintos "não querem" isso. Sabendo disso, a escolha realmente racional é ter o mínimo de respeito com os seus instintos e rejeitar relacionamentos sérios com esse tipo de mulher.
Pelo lado da mulher, no entanto, a perspectiva "tradicional", onde o homem pode ter várias parceiras mas a mulher não, não oferece grandes problemas. A mulher continua podendo exercer seu instinto de escolher o melhor homem possível, e portanto se sentir "feliz". Na verdade pra ela é desejável inclusive que o cara tenha tido várias parceiras, já que isso indica pra ela uma filtragem prévia: várias mulheres já aprovaram o cara, então ele deve ter alto valor. Esse paralelo novamente não existe do outro lado: uma mulher rodada não é sinal de ter alto valor pra um homem - é só ver o quanto uma prostituta é cobiçada pra casamento. O único argumento pró-igualitarismo em termos de número de parceiros sexuais é o apreço a simetria que temos: "se um pode o outro também pode", "igualdade é bom".
É muito fácil observar a permanência desses instintos hoje em dia. Pergunte se alguma mulher vai querer um cara virgem. Geralmente não, além desses caras serem motivo de chacota generalizada. Já pra um homem, pergunte se ele casaria com uma ex-prostituta ou ex-atriz pornô. Hoje em dia com o feminismo é capaz que alguns já tenham tido lavagem cerebral o bastante pra dizer "sim", mas a maioria diria "não" sem pensar muito.
O ponto principal é: os instintos foram moldados em outro período e não refletem os problemas e necessidades de hoje em dia, mas eles ainda nos afetam de qualquer modo, e tentar negá-los totalmente gera infelicidade. Mais: por que a sociedade celebra a busca feminina por realizar sua sexualidade (leia-se: seguir seus instintos), enquanto condena o homem por seguir o seu instinto de não querer relacionamento sério com mulheres rodadas? É dois pesos, duas medidas.
Liberdade sexual é boa porque todo mundo quer sexo
Meu post original nem sequer é contra a liberdade sexual. É apenas um apelo para que os homens parem de ser cucks. Quer curtir a liberdade sexual? Vai fundo! Encorajo qualquer homem a fazê-lo. Procurem as mulheres que estejam dispostas a oferecer sexo fácil, e divirtam-se. Uma coisa é transar, outra é namorar e casar com essas mulheres. Uma mulher que já teve vários parceiros perde sua capacidade de se conectar intimamente. Então seja seletivo na hora de escolher uma mulher pra algo sério. Como dizem na comunidade da pílula vermelha: a moeda de troca da mulher é o sexo, a do homem é o compromisso. Não dê exclusividade pra uma mulher que não te dê exclusividade no sexo.
Red Pill é coisa de incel misógino frustrado sexualmente
Bom, esse é um ad hominem batido, nem tem o que responder. Nada do que é falado nas comunidades red pill tiram qualquer liberdade das mulheres, apenas tentam encontrar melhores estratégias sexuais para os homens. Qual a conexão entre ser um homem que busca melhores estratégias para se relacionar com mulheres e ser um incel/misógino/frustrado sexualmente? O mais engraçado é que esse xingamento até reforça o que foi falado no post original: o uso do "homem frustrado sexualmente" como um insulto nada mais é que uma admissão de que é amplamente aceito o fato de que o homem tá aí pra comer o máximo possível de mulheres. Não existe um equivalente feminino desse xingamento, quantas mulheres são incels? O motivo a esse ponto já deve ser óbvio.
Além de tudo, quem é frustrado sexualmente hoje em dia com o sexo sendo tão fácil? No pior dos casos o cara pode simplesmente comer uma puta. Tanto a puta quanto a mulher mediana moderna já terão passado por muita rola antes de vc, então não faz lá tanta diferença de qualquer forma.
Qual o propósito dessa comunidade então? A maioria dos homens que hoje participam dessas comunidades são homens que notaram o quanto o mainstream feminista favorece a sexualidade feminina em detrimento da masculina, e que melhoraram suas vidas ao terem acesso a essa nova visão, e agora querem retribuir e abrir os olhos de outros homens para que também saiam da cuckagem moderna.
submitted by AlulimOfEridu to PilulaVermelha [link] [comments]


2019.01.04 14:40 mrBatata O wage gap continua a ser um mito: revisited

Ok no meu último post houve algumas críticas com argumentos bastante sólidos os quais não me foi possível responder atempadamente especialmente por que fui ler os artigos associados. Achei por bem também partilhar com o sub visto que respondendo individualmente ia ser mais moroso e muitos não iam ver pontos contra o meu argumento que partilho em baixo. (Tirei excertos e fiz link das respostas para não ficarmos com uma parede de texto substancialmente maior)
Notas:
(fim das notas)

TL;DR

No post anterior simplifiquei um problema que não é tão linear.
Mas basicamente não encontrei nada que suportasse a ideia de discriminação ACTIVA contra o sexo feminino, contudo o wage gap nos casos em que depois de ajustado ainda existe pode ser explicado pela maternidade e decisões que a antecedem.
A tarefa de ter um filho influencia as escolhas e tempo gasto no trabalho, à medida que a mulher envelhece a wage gap volta a reduzir novamente. Em bastante suma https://youtu.be/13XU4fMlN3w

TL;DR2

Ver ultimo paragrafo #Reflexões

 

Intro

Antes de mais importa esclarecer que tanto o título deste post como o do anterior são propositadamente click-baity em que apesar de ter havido muita gente a ler o meu texto na íntegra houve muitos outros que pouco ou nada leram. Escrevi este post porque acho importante mostrar outros argumentos que não se alinhem com o meu ponto de vista, ou até de outros, especialmente num mar de desinformação e tempo e atenção limitados. O título transmite que o wage gap é inexistente a verdade é um pouco mais complexa como alguns utilizadores apontaram e bem. Eu pelo que li nesta segunda passagem fiquei com uma ideia mais clara do que é que pode estar a acontecer e falo dela no final.
No meu post original centrei o meu argumento em que ajustando para várias variáveis o wage gap começa a desaparecer. Apesar de isto ser verdade não representa a imagem completa mas dá uma ideia de que a frase “as mulheres não recebem o mesmo que os homens” é muito provavelmente falsa. E este era o ponto em que me devia ter apoiado, porque para além disto ser ilegal nos países em que o “Wage Gap” está em vogue, não há (pelo que já li) provas de que isto seja verdade CONTUDO existem outros fatores que a podem tornar verdade. Um deles foi apontado no post gilded do u/davidpinho (em que apresento um excerto)
Tu não leste as tuas próprias fontes, isso é certo. Por exemplo, no artigo sobre diferenças sobre produtividade diz: [...] Uma explicação plausível para a discriminação, se bem que ainda não provada:
This age path suggests that the pay gap between men and women without children but of childbearing age is due to statistical discrimination: if productivity falls with motherhood but employers cannot lower wages when women give birth, then employers may offer lower wages to productive women in anticipation of motherhood
Em que Statistical discrimination significa:
Statistical discrimination is an economic theory of racial or gender inequality which results when economic agents (consumers, workers, employers, etc.) have imperfect information about individuals they interact with. According to this theory, inequality may exist and persist between demographic groups even when economic agents are rational and non-prejudiced.
Isto é uma possibilidade, que falo mais à frente. Os empregadores têm certamente a oportunidade de o fazer. E como indicas:
”Se este tipo de discriminação é aceitável ou não, isso já é outra discussão.”
Deixo também os pontos da conclusão do u/davidpinho que também são bastante pertinentes:
  • Isto é só um estudo, não se pode olhar só para um. A grande maioria dos estudos encontra a mesma coisa: há diferenças de salários depois de controlar por outros fatores, se bem que a diferença é relativamente pequena.
  • Quero fonte para "Em muitos ajustes é a mulher que ganha mais do que o homem pelo mesmo trabalho e com a mesma formação". Não é isso que a maioria da literatura parece mostrar e não deste fonte específica para isso.
Não encontro a que me referia por memória(colocarei se encontrar) sei que já a li há mais de 2 anos. Entretanto:
  • Não podemos assumir automaticamente que há discriminação só porque há uma 'gap' que continua a existir. Pode haver outros fatores que causam as diferenças salariais, mas...
  • ...também não podemos automaticamente assumir que a discriminação não existe só porque a 'gap' desaparece depois de ajustes. Isto acontece porque, por exemplo, é possível que as mulheres tenham mais empregos part-time por serem discriminadas quando tentam arranjar empregos a tempo inteiro.
  • Existindo diferença salarial, é possível que a discriminação seja "racional", tal como foi aludido no artigo (a tal "discriminação estatística"). Se este tipo de discriminação é aceitável ou não, isso já é outra discussão. Isto é para dizer que a discriminação pode existir sem que os empregadores estejam a deitar dinheiro fora, as duas coisas não são mutuamente exclusivas.
  • Conclusão: isto é um assunto complicado e ainda nada está definitivamente explicado, para de mandar bitaites sobre coisas que não leste.
(Sim, não li na íntegra antes de escrever o texto leio várias coisas ao longo do ano é me quase impossível voltar a encontrar o que quero utilizar para justificar o meu ponto o artigo tinha pontos contra e a favor de ambos os argumentos, daí é que o diálogo é bastante importante na minha opinião, graças ao meu post anterior tomei conhecimento de outros pontos de vista que desconhecia. Um “bitaite” não é apenas uma afirmação sem sentido é uma afirmação de uma interpretação da realidade do observador. Não vou deixar de ter uma opinião se não sei todos os factos, contudo admito que a maneira que escrevi o meu post não foi a melhor e transmitiu uma ideia errada)
Algo que me apercebi com o post anterior e uma das razões que estou a fazer este é que isto é um problema que parece bastante simples mas na verdade é bastante mais complexo e envolve várias áreas (economia, política, gestão, biologia, cultura, psicologia (preferências pessoais)) como uma crise financeira este é um problema que não se resolve com um “dá-se mais dinheiro”. E isto é em parte o que irrita mais nesta situação que não é exclusiva ao “wage gap”, tendemos agora mais do que nunca a pegar em assuntos complexos e simplificá-los a um absurdo que deixa de ter sentido e descarrila completamente o debate. Existe também bastante “desinformação” sobre todo o tipo de assuntos (p.e: a própria Forbes fala contra e a favor do wage gap a vox também) e existe também quem espalha e lucra com contra informação (um dos exemplos mais famosos vem da industria de carvão nos EUA a emitir “estudos” que desprovam o efeito estufa e o aquecimento global).
Recomendo verem este curto vídeo sobre este mesmo tema chamado de “cigarros, slots e outras coisas não viciantes”.
 
Todos concordamos no entanto (salvo algumas exceções não devidamente fundamentadas) é que quando se ajusta para vários fatores a “gap” começa a desaparecer.
Em quase todos os artigos que li não vi mencionado é haja qualquer regra que se aplique irá a mesma mudar alguma coisa?
Talvez olhar para soluções para o que vemos como um problema nos possa mostrar de onde ele realmente vem. Vamos assumir então cenários EXTREMOS para termos uma ideia geral para onde as coisas inclinam.
Primeiro cenário:
  • Todas as empresas são obrigadas a ter quotas de sexos
As empresas vão se sentir pressionadas para balançarem produtividade com números, para além de que seria inconstitucional despedir o excesso de homens ou mulheres (sim há empresas com mais mulheres que homens).
Uma empresa de obras por exemplo; imaginemos que têm 100 empregados dos quais 5 são mulheres essa empresa seria agora forçada a contratar 90 mulheres para manter o balanço.
Estas empresas vão querer mulheres que tenham conhecimento de bricolage e construção que consigam transportar e mover cargas pesadas, vamos assumir que a própria empresa nem se importa de oferecer a formação. Existem algumas mulheres fortes que conseguem ser tão produtivas fisicamente como um homem mas quantas é que existem numa população de 10 milhões? Certamente que não estão distribuídas igualmente pelo país. E dessas quantas é que querem trabalhar em obras? A empresa pode forçar os homens a fazer o trabalho forçado e deixar as mulheres fazer o mais fácil mas durante quanto tempo é que isso é sustentável? Uma empresa destas tem de alocar vários empregados para vários locais e certos trabalhos são mais exigentes fisicamente do que outros. A empresa também pode ter as mulheres “encostadas na box” apenas para manter a quota mas isso não só é queimar dinheiro como ia rapidamente tornar-se num pesadelo de discriminação.
Vamos agora ver por exemplo um cabeleireiro; imaginemos que têm 5 mulheres este salão tem agora de contratar 5 homens para lá trabalharem. O salão vai querer contratar gays para manter um ambiente convidativo para mulheres (um cabeleireiro para muitas mulheres(>40 maioritariamente) é como um “fórum” onde podem interagir com outras mulheres, especialmente fora das cidades) Com >1% da população sendo homossexual não vai ser nada fácil para estes negócios encontrarem homens que consigam OU QUEIRAM ser cabeleireiros.
Mas em ambos os casos estas são as menores preocupações que as empresas enfrentam, os custos passam a ser um problema bastante sério. As empresas vão demorar e gastar bastante a treinar os novos empregados e quando os tiverem treinados não vai haver contratos externos/compras/serviços suficientes para ter todos eles a trabalharem logo vão ter de aumentar os preços, ou seja todas as empresas aumentam os preços (isto assumindo que todas as empresas conseguem encontrar pessoas para preencher o trabalho) Quero ver como é que depois convencemos a união europeia a nos dar mais euros para combater a inflação criada. Nem sequer mencionei os trabalhos que requerem formação avançada tipo medicina ou aviação em que as capacidades e não o sexo é que importam.
Segundo cenário:
  • Paga-se mais às mulheres do que aos homens, para fechar o “gap”
Primeiro não sei como é que vão conseguir fazer passar isto pelo tribunal constitucional. Uma solução possível era os homens fazerem menos horas. Isto ia ser no mínimo anedótico. Mas assumamos que passava a acontecer o que é que aconteceria?
Se as empresas tiverem de pagar mais às mulheres para diminuir a “diferença” os homens vão procurar outras formas de fazer mais dinheiro e/ou não se vão dedicar tanto à vida profissional porque não existe um incentivo para isso
Algo que todos sabemos mas parece que nos esquecemos uma parte do que leva homens a seguir empregos bem pagos é que podem usar o dinheiro e podestatus na estratégia sexual (antes de descartarem esta ideia como ridícula pensem em quantas e quais mulheres existem que estão a fim de suportar o parceiro monetariamente? E dessas quais é que querem viver com um homem com um status inferior ao delas?)
A estratégia sexual, na minha opinião, influencia provavelmente mais do que pensamos. Infelizmente não consegui encontrar literatura sobre isto a não ser livros e não estatística.

 

Outro ponto apontado por u/salazarcadositio oi a minha falta de objetividade quando digo que o wage gap é um mito e em que se me estou a referir às falas do "clássico 78 cêntimos do dólar" em que providencia este artigo do washington post.
Ou caso estivesse a dizer que o wage gap era mesmo um mito e não existia de forma nenhuma, em que mencionou o post do u/gattaca_now e que expande:
Sendo uma diferença entre dois valores estatísticos, o wage gap é real e existe. Podes é discordar acerca das razões pela qual ele existe e se são justas ou não, mas a diferença estatística existe, é factual.
A média salarial dos homens é mais elevada que a média salarial das mulheres. Este parece ser um problema comum a discussões de assuntos mais ou menos sérios. Não se define bem do que se está a falar à partida e depois tens pessoas a falar um para o outro mas de coisas diferentes. Já começas a ter muitos exemplos disso nos comentários.
Mas isto é uma discussão importante de se ter. Pelo que vejo do teu post acho que estás a dizer que a noção de wage gap não existe como a ideia de que "para o mesmo trabalho uma mulher recebe 78 cêntimos de dolar de um homem" o que eu concordo em grande parte. Mas aceitas que existem diferenças salariais e que estas advêm de questões culturais e biológicas.
A questão de combater o wage gap, quando abordada de forma séria e para lá do soundbite dos "78 centimos", é essa mesma, que para lá do soundbite dos "78 centimos". As questões culturais que fazem com que assim seja e se elas são legitimas ou se devem ser mudadas.
As horas de trabalho que falas, os tipos de carreiras que predominam mais num sexo do que no outro, e as responsabilidades familiares que as mulheres assumem. São essas as questões culturais que se devem discutir neste assunto.
Muitas vezes este assunto acabe em: "devem existir igualdade de oportunidades entre os sexos mas não igualdade de resultados". E que no panorama geral das sociedades ocidentais isso já se verifica. Eu concordo com a premissa mas discordo que já lá tenhamos chegado.
Alguns exemplos: * As mulheres ainda são quem a maioria do trabalho domestico num contexto familiar. Fonte.
  • Ainda existem fortes estereótipos e expectativas associadas com ambos os sexos que afunilam cada um para certos campos Fonte
  • As mulheres continuam a ser prejudicadas a longo prazo pelo facto de terem filhos Fonte
Todos estes fatores influenciam o tal wage gap que existe. Podemos discutir como sociedade se são fatores que devemos ou não mudar. Se são ou não coisas que se devem deixar á escolha pessoal de cada um com as consequências que isso trará para a sociedade. Essa é a verdadeira discussão a ter neste assunto.
Concordo!
Mas tudo isto não tem em conta a parte mais importante: as diferenças biológicas entre os sexos. Mais concretamente diferenças neurológicas, que são uma surpresa para muitos. Esta explica bem porque é que as mulheres preferem trabalhar com pessoas e os homens com coisas.
Isto está longe de ser aceite como facto. Se tiveres uma fonte gostaria de ler mas nunca vi nada que fosse capaz de ligar a biologia a esses efeitos sociais de forma conclusiva.
Tenho sim apesar de que provavelmente não deveria ter dito a primeira parte.
Com esta merda de querermos ser todos iguais estamos completamente a ignorar as nossas limitações biológicas e culturais e em muitos casos a danificar o progresso que tanto queremos fazer.
Concordo que a discussão precisa de ser melhor mas "esta merda de querermos todos ser iguais" continua no meu ponto de vista a ser um objetivo nobre e bom para a sociedade. As limitações culturais estão nas nossas mãos mudar e as biológicas não parecem ser de todo impedimento para que o façamos.
O “querermos ser todos iguais” é mais o queremos igualdade de resultado ou mais privilégios de forma egoísta.

 

O u/rui278 e outros também apontaram e bem para a questão biológica de Inato ou Adquirido E, isto é, algo que só saberemos em 2066 quando o estudo de Peter B. Neubauer for publicado. Mas por algumas fugas de registros censurados(=redacted) parece que a biologia afecta mais do que o ambiente. Esse psicólogo tem alguns trabalhos bastante interessantes sobre desenvolvimento btw. Entrei novamente numa tangente.
[...]Ou seja, o wage gap não é um problema in of itself, é uma consequencia dos vários problemas de base na nossa sociedade que puxam os homem e mulher para terem posições diferentes na sociedade. Em teoria deveria ser +/- equiprovavel encontrar homens e mulheres na mesma posição (o único fator relevante que diferencia entre homens e mulheres é mesmo as licenças de natalidade, mas lá está, também há uma pressão grande para serem os 6 meses gastos pela mulher, quando splits do tempo deveriam ser perfeitamente normais e também ajudariam a fazer com que isso fosse menos fator).
Eu muito antes disto tudo concordaria contigo na primeira parte (no final estamos de acordo), deveria ser natural encontrar homens e mulheres igualmente distribuídos mas se avaliarmos a nível de estratégia não faz muito sentido. Imagina que éramos todos hermafroditas ou seja podíamos escolher fecundar ou ter bebés; ok aqui era tudo definitivamente igual. Então o que teria mais peso neste cenário? A gestação. Iria requerer bastantes cuidados da pessoa que decidisse dar à luz. Portanto interessa-me várias coisas:
  • evitar situações de risco ao máximo
  • ter um parceiro que me pudesse suportar
  • ter um maior controlo sobre o meu futuro
  • e não ter compromissos
Estas são as regras para ter uma estratégia bem-sucedida quantas menos tiver mais precária se torna a minha posição. Agora isto também depende bastante do parceiro que escolher se ele não se comprometer fico na merda e pior do que estava porque agora tenho um parasita dentro de mim. E na vida real vemos isto todos os dias, as mulheres decidem com quem ter sexo (ou não) e os homens decidem com quem se comprometer. As nossas diferenças biológicas (PELO MENOS SEXUAIS) influenciam as nossas decisões e comportamentos. Claro que isto é oversimplified mas acho que dá para dar uma imagem de porque é que acho que esse é o caso.

 

Quanto ao [comentário]() da u/grilledpotato90 :
Antes de mais, peço desculpa pela formatação, pois estou a escrever no telemóvel. Segundo esta estatística da OCDE (https://stats.oecd.org/index.aspx?queryid=54757) as mulheres portuguesas, no total, trabalham mais 90 minutos por dia que os homens. O que é que isto tem haver com a Gender Gap? Bem, se analisarmos o total de minutos por dia de unpaid labour, conseguimos observar uma discrepância enorme entre géneros (M 96.3 min/dia e F 328.2 min/dia). Eu acho que é aqui que está a origem e a justificação do Gender Gap. Os homens e as mulheres não dividem por igual (50/50) as tarefas domésticas.
Sim! Concordo, vês que as mulheres passam bastante mais tempo em trabalhos não remunerados (232 minutos ou 3 horas e 52 minutos a mais do que os homens ou 5:28 no total (estamos atrás do méxico em n1 e da índia em n2)) do que os homens (que gastam no total 1h:36m) e que os homens passam 141 minutos (2 horas e 21 minutos) a mais do que as mulheres em trabalhos remunerados. E está presente em TODOS os países nessa fonte. O que sugere que poderá ser mais do que um aspecto cultural.
Mas também vejo discrepâncias especialmente na Suécia, na Dinamarca, na Noruega e na Holanda os Homens trabalhem tanto mais em trabalho pago que acabam no total por trabalhar muito mais tempo que as mulheres, estamos a falar de países bastante balançados a nível de sexo. O que é estranho. Será que os homens estão a compensar por algo? Outra coisa, nós também não conseguimos dizer o que tem mais peso no trabalho não remunerado:
Time spent in unpaid work includes routine housework, shopping, care for household members, child care, adult care, care for non-household members, volunteering, travel related to household activities, and other unpaid activities. Sem querer atirar areia à cara porque é absolutamente garantido que as crianças gastam bastante desse tempo, mas quanto?
Isto é um fenómeno cultural que não está certo.
Não está certo porquê? Queremos obrigar as mães grávidas a fazer a mesmas atividades de não grávida para compensar minutos gastos em trabalho não remunerado? É que 9 meses (na verdade 10 porque são 39.1 semanas) é bastante tempo mesmo excluindo os meses iniciais. Quanto desse tempo está incluido nos minutos da OCDE? Não sabemos.
Certamente que não vamos fazer como aos cavalos marinhos e passar os fetos para o pai acabar a gestação. E depois de nascidos quantas mães é que querem que o bebé passe a maioria do tempo com o pai? Isso é justo para a mãe? Neste ponto também me questiono; é justo para os pai trabalhar mais horas laborais do que a mãe?
Antes da entrada da mulher no mercado de trabalho entendia-se, mas hoje em dia, em que as mulheres trabalham as mesmas horas que os homens nos seus empregos é inadmissível!
Os homens trabalham mais. Em todos os países da fonte. E então qual é o problema se as mulheres trabalharem menos horas no emprego? E aqui acho que está outro ponto importante da discussão. O que é que é justo? Certamente que todos concordamos que tanto as mulheres como os homens têm os mesmos direitos. Mas com direitos vêm responsabilidades, e, a meu ver algumas mulheres, partidos políticos e o movimento “feminista de 3.ª onda” têm usado o wage gap como arma de arremesso para dar mais direitos às mulheres com muito menos responsabilidades, ATENÇÃO que não estou a dizer que todas as mulheres subscrevem a esta ideologia muito menos que as mulheres não têm já responsabilidades e dificuldades suficientes estou a dizer que é tudo muito bonito dito mas são basicamente argumentos de casas de cartas. [E este é um ponto que é difícil de expressar e que pode ser mal compreendido.]
"Porque é que as empresas não contratam mais mulheres, já que lhes pagam menos?" pela mesma razão a que continuam a preferir contratar homens a mulheres.
Mas onde está a prova de tal? Não digo que não possa ser verdade O/A u/TomTomKenobi apontou para uma boa thread no wiki do economy e que também fala disso, faz o ponto de que “cannot assume economic outcomes from a deductive approach alone” algo que fui um pouco culpado de fazer no post anterior.
As mulheres engravidam, os filhos estão doentes e elas depois faltam, etc.
O pai também tem direitos paternais nada obriga a mãe a ser ela exclusivamente a tratar dos putos. E se queremos ser justos neste ponto vamos fazer com que os divórcios dêm a guarda ao pai por defeito em vez de à mãe. Uma grande parte desse problema desvanecia. Se os filhos são um problema tão grande e se como sociedade queremos ser tão igualitários porque é que as mães ficam sempre com a guarda dos filhos? Também não acho justo. Porque é que os Telejornais falam tanto de “wage gap” mas não de guarda paternal ou partilhada? Saí numa tangente mas achei que era pertinente levantar este ponto.
O Gender Gap é real porque devido à fisionomia da mulher e ao seu papel social, esta é sempre vista como uma "liability" para a empresa.
Woah calma lá, o Gender gap é real porque a fisionomia da mulher é X é fazer uma grande ligação. Não digo que não possa ser verdade mas a nível de afirmação é um grande salto.
Até têm menos acessos a promoções devido a esta expetativa social.
Isto não é verdade. Os homens são os que mais trabalham para e pedem promoções, e uma coisa que muitas pessoas acham é que uma promoção é equivalente a ganhar mais dinheiro, uma promoção envolve muitas mais responsabilidades mais horas de trabalho e mais stress coisa que as mulheres não estão para aturar. Menos ainda se ainda não tiveram filhos. O que se pensarmos faz sentido. Se eu não tenho um filho ou família e se o meu corpo vai se degradar ao ponto que já não me é possível ter um no futuro não vou dar um “LEROY JENKINS” no meu emprego e perder a oportunidade de ter descendentes.
E antes que venham com “ah e tal mas as mulheres ganham menos em promoções” segundo o “bureau of economic research” americano apesar de haver uma diferença de 2,2% em promoções que já levava em conta as mulheres escolherem mais trabalhos como assistentes e trabalho administrativo que raramente tem oportunidades de promoção e os homens escolhiam mais trabalhos em áreas em que era possível a promoção, importa notar também que este estudo é de 1995
Uma das fontes de onde tirei o seguinte é bastante tendenciosa e não apresenta os dados em avulso mas chega a pontos pertinentes que convenientemente decidem não endereçar. Algo que também importa notar é que isto é um questionário e é americano. Usei para não dizerem que eu pesquiso por aquilo que me é favorável. Eu encontro discrepâncias e analiso.
Fewer women than men are aiming for the very top. Among senior managers, 60% of women said they want to be a top executive, compared to 72% of men. Women were also more likely to cite stress and pressure as one of the biggest reasons for not wanting to hold top positions.
Contrary to popular belief, women are not leaving their organizations at higher rates than men. In fact, women in leadership are more likely to stay with their companies than men. At the senior vice president level, women are 20% less likely to leave. Women in the C-suite are about half as likely to leave their organizations as men.
Women often start out in line roles (defined as positions with profit-and-loss responsibility and/or focused on core operations), but by the VP level more than half of women hold staff roles (positions in functions that support the organization like legal and IT). Men, on the other hand, are more likely to hold line roles at every level of an organization. This difference poses a potential problem because line roles frequently feed into senior leadership.
There's a common misconception that women who start families are subsequently less ambitious in their careers. But mothers in the survey were 15% more interested in being a top executive than women without children.
Very few people participate in flexibility and career-development programs offered by their organizations. More than 90% of women and men believe taking extended family leave will hurt their position at work.
Se os homens dedicarem o mesmo tempo no trabalho doméstico que as mulheres, deixa de haver este problema!
Eu diria que continuaria a existir, já vimos que há muito mais variáveis a este problema, mas concordo que tornava o trabalho das mães muito mais fácil.
Mas agora não venham para aqui dizer que o Gender Gap é mentira quando em todas as entrevistas de emprego me perguntam quais são os meus planos em relação a casar e a ter filhos!
Aqui acho errado e não sei se não poderás reportar isto a alguém. É completamente desnecessário e ninguém tem um caralho a ver com isso a não seres tu.
O/A u/crouchingvenus escreveu:
[...] os que já são pais focam se em melhorar o estilo de vida da família o que implica focarem-se mais no trabalho.
Não achas que isto é um problema? Porque é que são as mulheres incentivadas a dedicar mais tempo à família e os homens ao trabalho?
Não, não acho. Porque ninguém as está a forçar a isso. Se estivessem a ser forçadas sim achava bastante errado. E ninguém é forçosamente incentivado a fazer nada. Exceto as mulheres a seguirem carreiras STEM (ciência(Science), Tecnologia, Engenharia e Matemática) Não achas que isto é um problema? Especialmente quando o quão mais igualitária é uma sociedade menos as mulheres escolhem estas áreas.
Todo o teu raciocínio só reforça preconceitos de género e valores sociais bafientos. Entra em 2019 please.
Por favor elucida-me como. Eu diria mesmo o oposto, se tivermos dados e entendermos os problemas que enfrentamos e os tentarmos resolver é benéfico para todos não achas?

 

O u/DogsOnWeed também mencionou que os homens terem direito de licença de paternidade também ajudaria a corrigir desigualdades estatisticas.

 

Reflexões

O que conseguimos dar como certo:
  • Ninguém aqui quer que as mulheres sejam discriminadas
  • Queremos igualdades de oportunidade
  • O 77 cents on the dollar vem do Current Population Survey de 2009 do Bureau of Labour Statistics US
  • As mulheres trabalham mais em trabalhos temporários (Várias fontes)
  • Os homens trabalham mais horas extra (Várias Fontes)
  • As mulheres tendem a ocupar trabalhos que pagam menos (Várias fontes)
  • As mulheres tendem a escolher trabalhos que não facilitam a promoção
  • As mulheres ganham mais em trabalhos temporários (entre 1 a 34h) por semana do que homens (Bureau of Labour Statistics US)
  • 25% das mulheres e 12% dos homens trabalham em trabalhos temporários (Bureau of Labour Statistics US)
  • 11% das mulheres e 22% dos homens trabalham mais de 41 horas (Bureau of Labour Statistics US)
  • As mulheres que nunca casaram recebem EM MEDIA 5% menos do que os homens (Bureau of Labour Statistics US)
  • As pessoas que trabalham horas extraordinárias recebem cerca de 5 vezes mais do que as que trabalham em part time.(Bureau of Labour Statistics US)
Algo que descobri a investigar para escrever este post foi que segundo dois papéis da Claudia Goldin (este e este) que me foram referidos por esta peça da Vox
É que o wage gap pode ser explicado pelos custos de ter um filho e as curvas nos gráficos do papel e do vídeo parecem ter uma correlação com o aumento da idade média em que as mulheres têm o primeiro filho (Indicato>Dropdown />Mean age of women at childbirth) e que encaixa bem quando vemos que as mulheres mais ricas do mundo têm mais de 55 anos.

 

Enquanto os comentários anteriores dedicaram lógica, dados e contra argumentação outros simplesmente atiraram este papel do World Economic Forum várias vezes com “oh mas este desprova tudo isso” acho que se lerem apenas a introdução entendem logo porque é que não lhe dei o tempo do dia. E não é um estudo é mais é uma aglomeração de valores que esperam que a distribuição de homens e mulheres seja 50:50 em tudo (excepto em taxas de mortalidade por exemplo) algo que outros users foram rápidos a comentar.
Acho também um bocado triste haver comentários com discussão pertinente serem downvoted porque têm uma visão diferente e foi óbvio pela altura em que os downvotes apareceram que foi uma birra de “isto está contra o que eu acredito” “pumba, downvotes para todos”. Não façam isso, downvotes não mudam opiniões.
   
Fontes:
https://www.theguardian.com/world/2018/jul/23/women-lying-earning-more-than-husbands-us-census
https://www.nytimes.com/2018/07/17/upshot/when-wives-earn-more-than-husbands-neither-like-to-admit-it.html
https://www.vox.com/2018/2/19/17018380/gender-wage-gap-childcare-penalty
https://www.payscale.com/gender-lifetime-earnings-gap
https://www.youtube.com/watch?v=13XU4fMlN3w
https://iwpr.org/wp-content/uploads/wpallimport/files/iwpr-export/publications/C350.pdf
https://web.archive.org/web/20101126032209/https://www.bls.gov/cps/cpswom2009.pdf
https://web.archive.org/web/20181130100719/https://arxiv.org/pdf/1703.04184.pdf
http://siteresources.worldbank.org/INTPAH/Resources/Publications/459843-1195594469249/HealthEquityCh12.pdf
http://cep.lse.ac.uk/pubs/download/dp1156.pdf
https://scholar.harvard.edu/files/goldin/files/goldin_aeapress_2014_1.pdf
http://scholar.harvard.edu/files/goldin/files/dynamics_of_the_gender_gap_for_young_professionals_in_the_financial_and_corporate_sectors.pdf
 
Outros comentários interessantes u/TomTomKenobi com este, u/harlequin90 com este e u/agaeme com [este]() em que menciona este video que não consegui ver porque não tenho netflix
Edit: Formatação (raio do reddit e o novo markdown) e ortografia
Edit2: Adicionei TL;DR
submitted by mrBatata to portugal [link] [comments]


2017.12.02 18:34 throwawaydinheiro Empregos bem remunerados - a continuacao - AMA

Caros amigos,
Há tempos fiz um AMA referente a um emprego:
https://www.reddit.com/portugal/comments/5uy2dd/empregos_bem_remunerados_o_meu_ama/
Queria agora continuar a história com o próximo passo profissional e responder a alguma pergunta que possam ter.
Estou em processo de voltar a Portugal para criar e gerir uma subsidiária da empresa onde trabalho. Vou criar e desenvolver uma equipa de vendas.
Vou aproveitar o regime de "residente nao habitual" para pagar apenas 20% de imposto sobre os rendimentos. A proposta que eu aceitei paga 129mil€/ano fixo e cerca de 40mil€/bonus. Mais todos os beneficios tipo carro, seguro de saude privado, despesas, etc.
Condicoes óptimas nao é? Mesmo assim, ando meio preocupado: nunca fiz funcao comercial, vou ter de criar a empresa do zero, nao há processos estabelecidos, nem vou ter um chefe presente para aprender.
Estou agora a tratar de todos os processos para estabelecer a empresa:
Qualquer pergunta ou comentário, estou aqui para entreter.
Um abraco.
submitted by throwawaydinheiro to portugal [link] [comments]


O FILME CANCELADO DA PIXAR QUE VOCÊ NUNCA SOUBE Grande Sucesso dos Cinemas - Encontros Casuais - Comédia Romantica Como encontrar o parceiro ideal para praticar um novo ... Rosana Braga dá dicas para você escolher seu parceiro Dica para Encontrar um Parceiro Legal #carlaqueirozcm # ... Programa de Parceria Odoo: Benefícios de se tornar um Integrador Oficial Odoo Como encontrar o parceiro ideal Tutorial-Como Achar um parceiro Skyrim Campanha Parceiro Magalu & Philips Agência de Encontros

15 lugares em SP perfeitos para um primeiro encontro - Jetss

  1. O FILME CANCELADO DA PIXAR QUE VOCÊ NUNCA SOUBE
  2. Grande Sucesso dos Cinemas - Encontros Casuais - Comédia Romantica
  3. Como encontrar o parceiro ideal para praticar um novo ...
  4. Rosana Braga dá dicas para você escolher seu parceiro
  5. Dica para Encontrar um Parceiro Legal #carlaqueirozcm # ...
  6. Programa de Parceria Odoo: Benefícios de se tornar um Integrador Oficial Odoo
  7. Como encontrar o parceiro ideal
  8. Tutorial-Como Achar um parceiro Skyrim
  9. Campanha Parceiro Magalu & Philips
  10. Agência de Encontros

Esse é o problema para Newt e Brooke. Os 2 embarcam em uma aventura perigosa, imprevisível e vão descobrir que encontrar um parceiro nunca sai como planejado, mesmo quando você só tem uma ... O filme mostra a dupla perspectiva de um homem e uma mulher de 20 e poucos anos sobre as chances de encontrar um parceiro ideal em uma cafeteria de Los Angeles. Essa procura os leva a uma série ... Junte-se a nós neste webinar para descobrir os benefícios e oportunidades do Programa de Parceria Odoo. Se está interessado em tornar-se parceiro e gostaria de saber mais, pode marcar uma ... Comédias românticas à parte, nunca foi tão fácil encontrar um parceiro ideal. Atrizes: Rosaura Mello Gabriela Cau Direção e Roteiro: Amadeu Gomes Direção de Fotografia: Giuliano Lontra ... 📙 Ebook completo: https://bit.ly/2DKwDyb 💻 Blog: http://diariodeumpoliglota.com ===== Como encontrar o parceir... 📌As Inscrições para o Curso Online Amor e Sexo estão abertas. Se você realmente está decidida a ter um relacionamento gostoso, leve e duradouro daqui pra fre... Obrigado a todos que assistiram!!!! Não se esqueçam de avaliar e se inscrever no meu canal !!! Falou e Tchau. Tem campanha nova em parceria com a Philips! E dessa vez você pode ganhar um kit de eletroportáteis da marca. Divulgue os produtos, venda pelo menos 10 produ... Hoje vou falar sobre um tema muito recorrente entre as pacientes que vão a meu consultório. Vou falar sobre como encontrar o parceiro ideal. E antes de eu entrar exatamente neste assunto, quero ... No vídeo desse mês, a nossa consultora de relacionamento, Rosana Braga, dá dicas para você escolher seu amor/parceiro. Venha encontrar um amor: http://bit.ly/2dFBkMR.