Atração de namoro

Profunda atração on-line é um guia de namoro revolucionário que é projetado por um prestigiado especialista em relacionamentos. É muito simples de ler e seguir para que você possa fazer uso das dicas e técnicas contidas neste guia sem encontrar qualquer dificuldade. Mas um namoro sem sexo não significa um relacionamento simples e sem complicações. ... Esse é apenas um dos inúmeros termos usados para descrever as diferentes formas de atração amorosa ... Namoro Frases de Compromisso Atração Física. Ter intimidade sem compromisso é defraudar. Intimidade sem amizade é superficial. Um relacionamento baseado somente na atração física e nos sentimentos românticos apenas durará enquanto durarem os sentimentos. Nem acredito que, depois de dois anos de separação, voltamos. Eu e minha ex terminamos depois que nosso segundo filho nasceu. Já nem sabia mais o que fazer, vivia na noite e sentia muito a falta dela. Até que conheci o Programa e minha vida mudou mesmo, Alex. Hoje, sou um cara feliz e realizado, pois tenho minha família de volta. 🙂 Na prática, lucra com a grande base de dados de informações do Facebook sobre as pessoas e sugere encontros de namoro de acordo com os interesses das mesmas, amigos comuns, eventos e grupos em ... Namoro Imagens de Namorados Atração. Baixar imagem. Eu vou te encher com todos os beijos e abraços que você precisa. ... Eu diria que amar é, acima de tudo, sentir-se à vontade, sem pressa, sem euforia, sem regras estabelecida, por que amor, é liberdade! Jeitinho. Ninguém tá livre disso acho q chegou a hora de colocar esse namoro e essa atração na balança e ver onde pesa mais pra poder tomar uma decisão.. +1 arrasou. Naomi. 3 anos Se o seu namorado disse que não se importaria se vc ficasse com alguém, aí tem. Muito provavelmente ele está ficando com outra ou está pensando em ficar. A menstruação atrasada nem sempre é sinal de gravidez e pode ser causada pelo excesso de atividade física, alterações hormonais ou mesmo por dietas de emagrecimento. Veja as 9 principais causas para menstruação atrasada e veja o que fazer em cada situação Namoro Atração Alfa Club 🎩 😥 Cansado de ser rejeitado por mulheres ? Toda vez que pensa me aborda uma mina bate aquele frio na barriga e acha melhor deixar pra outra hora e no fim da noite ver aquela mesma garota ficando com outro cara ? 💡 entre e te mostrarei como funciona. Entrar no Grupo Os sinais de atração física podem ser vistos em praticamente qualquer pessoa, se você se esforçar o suficiente. Tudo que você precisa fazer é observar com um olhar atento. Se você não olhar de perto o suficiente para as pessoas em questão, poderá perder os sinais óbvios de atração física que existem para todo mundo ver.

E quando o tesão acaba?

2020.09.16 04:17 vitor_af E quando o tesão acaba?

Olá a todos. Tenho 25 anos e namoro há mais de 3, no único relacionamento que eu já tive. Foi com ela q aprendi tudo sobre relacionamentos e até a minha virgindade eu perdi com ela. E nós damos muito bem, sempre nos demos.
Mas parece que as vezes, falta alguma coisa. O fogo do início do relacionamento parece que se foi, e nem a atração física é a mesma. Parece que o sexo acontece no automático e eu já nem sinto falta de quando fico sem, totalmente o oposto do inicio do namoro.
Alguém já passou por isso? Existe saída quando vc gosta do seu(sua) parceiro(a) mas não rola mais tanta atração física e tesao por ele(a)?
submitted by vitor_af to relacionamentos [link] [comments]


2020.08.31 05:18 _powerguido_ Senta que lá vem história

Ficamos juntos por 5 anos. E não foram 5 anos fáceis - minha ex namorada teve problemas que eu não sabia como ajudar. Ela era literalmente stalkeada por um ex colega de classe que simplesmente se apaixonou por ela e passou mais de dois anos perseguindo ela no trabalho, no mestrado, na academia. Chegou a conspirar com colegas da faculdade pra saber onde ela estava, quem eram as pessoas próximas dela. Tentou rapta-la, mais de uma vez. Subornou familiares para ficarem do lado dele. Pra ela, ele era só um cara que não sabia expressar os sentimentos bem. Se ele parou? Não. Mas reduziu a agressividade consideravelmente e hoje em dia se limita à "só" mandar um buquê de rosas no aniversário dela.
O cara já estava tão enraizado na vida dela antes de eu aparecer, que eu simplesmente não consegui convencer nem mesmo a minha ex de que ele era um cara realmente transtornado. O terror que era esse cara na vida dela só serviu pra agravar ainda mais o caso grave de ansiedade que ela tem. Vocês sabem o que é ver uma crise de ansiedade pela primeira vez, sem nem entender o que estava acontecendo? Mas uma crise grave mesmo, de fazer a pessoa chorar por duas horas sem parar, de ficar arranhando o corpo todo com as unhas e viver com hematomas nos membros do corpo por causa disso. E isso começou a ficar constante... uma hora eram uns arranhados no rosto, depois nas pernas. Até o dia em que eu fui ver ela e os dois antebraços estavam quase em carne viva.
E o pior, é que eu quase nem me lembro mais dessa época. Foi muito intenso e me afetou negativamente por muito tempo. Eu conseguia entender que um babaca machista se via no direito de perseguir uma mulher só porque ela não queria namorar com ele - mas meu deus do céu, eu com certeza não conseguia entender como ela mesma não via o quanto ela precisava de uma ajuda profissional por causa da influência negativa desse cara na vida dela (e por vários outros motivos que não valem nem a pena serem citados). Ela me usava como substituto pra tudo que ela não tinha na vida dela - um pai, um irmão, um psicólogo, um amigo. E eu me deixei levar, porque era ingênuo. Porque era meu primeiro namoro. Porque eu achava que eu podia consertar isso. "Depois das primeiras sessões no psicólogo ela vai perceber que esta fazendo bem pra ela", eu dizia pra mim mesmo. Passamos em tantos psicólogos, psiquiatras, gurus. Fizemos academia juntos, eu praticamente morava com ela e não ficava mais com minha família. Eu achava que eu podia dar um jeito na vida daquela menina.
E sinceramente? Eu podia mesmo. Eu não acho que falei alguma coisa errada pra ela em todo o tempo que estávamos juntos. Mas ela nunca me ouvia. E se ela ouvisse, talvez ela tivesse passado por essas situações com mais facilidade, nosso relacionamento teria tomado outros rumos e nós ainda estaríamos juntos. Mas não estamos, e quem está perdendo com isso é ela, porque ela não me superou com certeza. Ela mesma me fala isso.
Eu não acho que eu era um namorado incrível e maravilhoso. Eu nunca tive um carro pra conseguir dar um rolê com ela. Com meu dinheiro mal dava pra gente ir no cinema uma vez por mês. Mas cara, eu me esforçava tanto, tanto mesmo. Lembro que eu um dos dias dos namorados eu quase varei a noite fazendo uma carta à mão de umas 10 páginas, tinha vários desenhos coloridos, poemas apaixonados e promessas de amor. Ela achou ok. Gostou mais do bicho de pelúcia que eu também dei, que custou 10 reais e que claramente não tinha nenhum valor sentimental pra mim. É muito difícil lidar com um cara que persegue sua namorada, mas acho que é mais difícil quando sua própria namorada não dá valor pra como você expressa seu amor por ela.
Mas você leitor deve estar pensando "Mas você disse isso pra ela?" E a resposta é sim. Eu sempre fui sincero com ela, se algo me chateava, eu dizia. Nada do que eu estou escrevendo aqui é algum segredo pra ela. E eu achava que ela ia trabalhar essas informações pra criar um relacionamento mais confortável pra mim e pra ela. Mas ela escolheu ignorar.
Mas o motivo de eu estar escrevendo tudo isso mesmo na verdade é outro. A gente terminou, mas foi razoavelmente tranquilo e decidimos continuar nos falando. Nós dois somos adultos, não é porque discordamos de alguns pontos que precisamos deixar de apreciar a companhia um do outro pra todo o sempre.
E é aqui que sou obrigado a voltar pro começo do nosso namoro. Porque apesar de termos iniciado o namoro cada um com mais de 30 anos, perdemos a virgindade juntos. Crescemos sexualmente juntos. Aprendemos tanto juntos! Eu mais ainda, visto que era meu primeiro namoro. E eu reclamei muito aqui da minha ex (e ela realmente tem os defeitos muito marcantes dela), mas eu também preciso admitir que ela em muitos momentos foi tão minha parceira, minha confidente, minha amada. Eu passei calado por todas as situações que eu já descrevi aqui e muitas outras tão ruins quanto porque, no fundo mesmo, pra mim estava valendo a pena. A gente tinha intimidade, apesar da dificuldade extrema dela de se abrir pra mim. Eu estava sacrificando meu bem estar mental e físico para sustentar o nosso relacionamento.
Tanto que só perto do final do nosso relacionamento que ela assumiu pra mim a atração por outras mulheres. Eu entendo ela, tem gente que não reage bem à isso. Eu tenho certeza que a família dela não reagiria nada bem. Entendo que era um segredo que ela queria deixar só pra ela, e que mesmo com toda a intimidade sexual que a gente tinha, ela também tem o direito de manter coisas só pra ela. É justo.
Só que eu não fiquei com raiva, nem com medo de ela querer me trocar por uma mulher, nem tive essa ideia fetichizada de transar com duas mulheres ao mesmo tempo. Eu sou um cara hétero, mas eu acho o amor lésbico de uma sensibilidade e de uma beleza inexplicável. Eu sempre me sinto mais seguro perto de mulheres, sempre me conecto mais com elas. Desde pequeno eu gosto da presença feminina. Então a ideia de duas mulheres partilhando um relacionamento, parece uma coisa quase mágica pra mim. E de novo, não é nada sexual nem fetichizado, eu realmente só acho muito bonito mesmo. Então qual foi minha reação quando descobri que minha ex tinha vontade de viver isso que eu acho tão incrível? Incentivei ela à correr atrás disso.
Mas é claro que ela, criada numa família extremamente católica, iria simplesmente sair atrás de uma guria do dia pra noite. Foram meses de conversa, de aceitação da parte dela também, de entender que ela não era uma aberração da natureza porque sentia atração pelo mesmo sexo (e também pelo sexo oposto). Nossos últimos meses juntos foram repletos de muitas conversas relacionadas ao mundo LGBT+ e afins. Acho que nós dois também já sabíamos que as coisas não estavam mais super bem entre nós, e que era questão de tempo até a gente se separar. Nosso relacionamento estava bem desgastado mesmo. É estranho porque a gente consegue ser extremamente forte pra parceira quando ela precisa ir correndo pro hospital, ou tem uma crise de pânico, ou não se sente segura na rua e precisa que você pare o seu dia para fazer companhia à ela - mas parece perder a motivação quando essas situações se normalizam e você percebe que talvez aquela pessoa simplesmente não tem a proatividade de te mandar uma mensagem perguntando "como foi seu dia", e de alguma forma sempre está online no whatspp. Sim, nosso relacionamento acabou. E foi bom ter acabado. Eu precisava desse término, muito mais do que eu precisava de uma namorada.
Mas também é muito bom saber que aquela pessoa por quem você passou anos cultivando um sentimento também está vivendo a vida dela. É bom saber que dá pra gente marcar um dia pra devolver as roupas dela que ficaram aqui em casa, sem drama, sem dor de cabeça. Ela foi muito madura no término, eu também. De certa forma nosso namoro acabou, mas continuou como uma amizade - bem menos intensa, bem menos problemática, bem mais fácil de lidar. Mas também sem as partes boas, sem aquela sensação de que se está ajudando a pessoa. Mas é muito mais do que milhares de pessoas separadas têm hoje em dia. Não posso reclamar, eu tenho muita sorte.
Eu só queria mesmo poder partilhar com ela a experiência da descoberta homoafetiva dela. O que não vai acontecer, já que ela já deixou claro que não é obrigada a revelar nada da vida pessoal dela agora que nosso relacionamento terminou - e ela tem total razão nisso. Eu sei disso, eu concordo com isso, e ao mesmo tempo eu acho que ela está sendo tão injusta por me negar esse fato.
Eu sei que não justifica, mas eu me dediquei tanto ao nosso antigo relacionamento juntos. Tive que entender que eu não estava mais sozinho no mundo, eu tinha alguém pra dividir o mundo comigo. Eu tive que aprender a baixar minha guarda, contar o que me dava medo, me expor totalmente à alguém, me desconstruir inteiro. E isso é muito difícil pra mim. Eu sei que ela não me deve nada, e eu sei que eu sou um idiota por me apegar tanto à esse motivo tão besta. Mas isso é realmente importante pra mim. Tem uma coisa dentro de mim que é ansiosa em saber se minha ex está se sentindo acolhida por uma outra mulher, se teve uma boa primeira experiência. De novo, eu sei que soa muito trivial, mas é uma verdade tão grande dentro do meu coração que me faz querer chorar quando lembro que isso nunca vai acontecer.
E não tem nada que eu possa fazer a não ser aceitar. E é exatamente isso que eu venho tentado fazer, pelos últimos 6 meses.
submitted by _powerguido_ to desabafos [link] [comments]


2020.08.26 13:37 julx22 Minha amiga quer ser mais que uma amiga...

Gente, bom dia...
Lá vai um texto gigante. Quem não quiser ler, pode ir para o final e pegar o resumão.
Embora muitos vão dizer que isso aqui é reclamar de barriga cheia, isso está me angustiando bastante... Eu tenho uma amiga. Uma BOA amiga com quem eu tenho bastante intimidade. Assistimos filmes grudados, nos abraçamos, trocamos carinho, palavras de conforto, deitamos na mesma cama, etc. E embora eu gostasse de tudo isso por si só, já que não sinto atração sexual nem por ela, nem por ninguém, deixei levar como uma amizade. E assim continuou até pouco tempo atrás.
Tenho percebido diversos sinais de que ela gosta de mim de outro jeito. Rolaram uns flertes aqui e ali, umas caras coradas, uns corações no texto e uns tweets descarados por parte dela que me deixaram todo sem jeito, pois pareciam muito direcionados a mim e sempre ocorriam depois de nossos encontros. Sempre algo do tipo: como certa pessoa me faz feliz e uns posts reclamando da friendzone. Muitos rapazes vão achar graça que sou um homem dando friendzone numa mulher, mas devo advertí-los que isso é algo bastante chato de se fazer e que me causa bastante angústia.
Meus amigos me recomendaram que eu me declarasse para ela, pedindo ela finalmente em namoro. Sim, o que eles dizem faz sentido: eu gosto dela, conheço ela, sei que ela gosta de mim e tenho quase certeza do 'sim'. Mas a questão é: se me sinto completamente satisfeito nessa amizade do jeito que ela está, por que é que eu arriscaria um namoro? Em time vencedor não se mexe! A resposta deles foi a seguinte: "Se ela não te tornar seu namorado, tornará outro cara. E nisso sua linda amizade vai desmoronar rapidamente.". Novamente concordo com a afirmação deles. Mas será que eu me declarar apenas por medo é uma resposta adequada? Não por amor, mas por medo de perder a pessoa!
Eles me dizem que um namoro seria mais interessante que uma amizade, mas eu discordo. Como amigos, somos próximos por escolha. Todos os dias que decidimos ficar juntos, é uma escolha consciente, não motivada por qualquer ator externo, fato social que nos indica que, já que somos namorados, TEMOS que ficar juntos aos fins de semana e TEMOS que nos mandar bom-dia e boa-noite, e TEMOS que sair pra comer alguma coisa de vez em quando, e TEMOS que fazer isso, aquilo e aquilo outro.
Nossa relação iria mudar muito, e para pior. Quando saíamos para comer, ninguém esperava que eu fosse lá buscar ela, que pagasse pela comida de ambos e que a levasse de volta à sua casa. Éramos apenas amigos! Por que é que eu assumiria essa responsabilidade? E por que eu? Estamos em pleno 2020, por que é que sou eu quem tenho que pagar a conta e dirigir? Embora alguns (algumas) de vocês digam que nem toda mulher faz questão disso, é claro que serei comparado com os ex-namorados dela. Sim, a grande maioria foi tóxica e ciumenta, mas eram cavalheiros e faziam tudo o que eu disse acima, de acordo com as expectativas da sociedade. Se eu falhar nisso, serei necessariamente julgado pela família dela, e no pior dos casos, por ela mesma. "Será que não valho o preço do lanche que como? Que minha companhia não vale o preço da corrida de uber?". Meu amor, é claro que vale! Mas e a minha? Se eu o fizesse tudo, me pareceria que só eu aprecio esta relação e nossos encontros, o que seria péssimo para a manutenção deste nosso relacionamento...
Estou bastante angustiado com essa situação. Estou entre a cruz e a espada. Vou resumir em situações:
1- Não me declaro. Continuamos como bons amigos por anos e anos, com esta relação não sendo afetada por namoros.
2- Não me declaro. Em pouco tempo ela arruma um namorado e me joga para escanteio, o que me chatearia bastante.
3- Me declaro. Aparentemente eu me enganei nos sinais que recebi, e ela não deseja nada mais que uma amizade platônica. Isso não afeta nossa amizade.
4- Me declaro. Aparentemente eu me enganei nos sinais que recebi, e ela não deseja nada mais que uma amizade platônica. Isso abala nossa amizade. Torna as coisas estranhas.
5- Me declaro. Começamos a namorar. As expectativas sociais perante ambos de nós e o pacto de exclusividade acaba nos tornando ciumentos e ranzinzas, o que destruirá nossa relação bastante rapidamente.
  1. Me declaro. Começamos a namorar. Sendo ela uma moça fora da caixa, ela de jeito nenhum espera de mim os papeis de gênero impostos ao homem e nosso namoro segue um curso tranquilo.
  2. Independente de como nosso namoro flui, descubro que me declarei erroneamente, pois não sentia nada além de medo de perdê-la, sem amor algum.
Resumão:
Tem uma menina que gosta de mim, mas eu não sei se estou disposto a começar a namorar com ela, pois acho que isto poderia estragar a amizade linda que a gente já tem. De certo modo podemos dizer que quero apenas continuar nesta amizade meio flertante e super íntima indefinidamente, embora saiba que isso é improvável de durar muito. Não estava a fim de ter um relacionamento padrão com ela, mas tenho medo de perdê-la para algum concorrente. E agora?
submitted by julx22 to desabafos [link] [comments]


2020.08.24 22:13 vinibudel Finalmente venci minha ejaculação precoce

Na minha primeira vez eu me forcei a transar com uma garota que eu não sentia atração, apenas pela pressão da adolescência em perder a virgindade, e o resultado não podia ser outro, acabei broxando e a experiência foi horrível e traumatizante
Depois disso, virou uma bola de neve sempre que ia transar com alguma garota, voltava aquela pressão de não broxar e quando não broxava era muito rápido.
Isso durou por 5 anos na minha vida, até eu começar meu namoro a cerca de 2 meses, fui sincero com ela no começo e avisei sobre tudo mas msm assim, quando íamos tentar, não conseguia ereção e quando conseguia era muito rápido nunca passava de 30seg
Já tinha tentando todos os métodos possíveis que achei na Internet (kegels etc) nada funcionou, Foi quando decidi que ia enfrentar isso de uma vez por todas, e procurei um psicólogo, achei um especialista em sexologia e depois da primeira consulta foi como se eu enxergasse tudo sobre sexo com outros olhos, finalmente me senti confiante para tentar novamente
E logo na primeira vez depois da consulta já consegui um tempo muito melhor do que conseguia anteriormente, e nas semanas seguintes evolui cada vez mais e nunca estive tão feliz comigo msm.
submitted by vinibudel to desabafos [link] [comments]


2020.08.23 06:19 Furao_do_mato Sinto que deveria assumir minha sexualidade (e minha possível romanticidade), mas não quero (H, <18)

Desde o primeiro semestre, eu venho me identificando muito com os espectros assexual e arromântico e eu estava orgulhoso no "armário", já que, apesar de querer me casar e ter filhos um dia, nunca me senti um "perdedor" por ter passado o ensino fundamental e médio "BV", inclusive achava até desconcertante e sem sentido isso de quase tudo na vida de um homem se resumir a sexo e beijo na boca, tanto para heterossexuais, quanto para não-héteros.
Só que, quanto mais eu entendia sobre a causa aro/ace aqui na internet, mais eu via o tipo de opressão que meu grupo sofre (não vou descrever, mas parece o tratamento dado a homossexuais no século XIX) e descobri que o pior de todos é apagamento de identidade. Depois de ter visto um vídeo execrável cheio de desinformação e ofensas sem sentido, comecei a pensar o quanto as pessoas podem fazer associações e simplesmente não querer entender o que sinto.
Então, aí é que entra a parte de me assumir. Não quero ter que "sair do armário", porque, não vejo necessidade de me expor a um risco desnecessário com possibilidade de julgamento e represália de uma família que já disse "Casamento é ruim, mas namorar tudo bem que é impossível um homem viver sem mulher" e "Quem não gosta de mulher deve gostar é de homem" (como se fosse algo ruim ser gay, além de anular não-binaridade e a possibilidade de não sentir atração sexual e romântica alguma ou só em casos muito específicos) apenas para mostrar que eu existo e não sou como o mundo afirma ser.
Ainda queria desabafar essas coisas com pessoas próximas, porém não seria útil que fosse com parentes próximos e não sei se há alguma necessidade de falar essas coisas para meus quatro contatos de Whatsapp.
Queria a opinião de vocês de até que ponto é relevante eu me assumir e se realmente vale a pena romper os preconceitos da minha família que tem uma "bela" inclinação para a acefobia (preconceito contra o espectro assexual) e para a amatonormatividade (acreditar que namoros são mais importantes que relacionamentos de afeto não-românticos, como o platônico, apesar de que o termo também pode se referir a como um casal deve ser e quais tipos são válidos); além de que existem casos de pessoas que desenvolvem sexualidade e romanticidade tardiamente e desfazer uma declaração minha só geraria muito mais opressão no meio familiar.
submitted by Furao_do_mato to desabafos [link] [comments]


2020.08.22 06:15 Mikhail_elf Sou babaca por ter sido insensível com uma garota?

Olá Lubixco, editor, turma, gatas, porca e galinha matriarcas, possível convidado, papelões, Otto e chat!
Bem... Essa história aconteceu entre o começo das aulas presenciais e o fim das mesmas e é um tanto longa (eu acho), então vou resumir bem. Vamos lá.
Eu sempre tive extrema dificuldade com emoções em geral, seja pra senti-las eu mesmo ou pra entendê-las e ter empatia com os outros. Isso acontece devido à minha criação e relações afetivas abusivas e muito mal cuidadas no passado. Por conta disso sempre acabo dizendo algo impróprio ou babaca sem nem saber que tô errado.
Enfim, quando fui transferido de colégio (1º ano do ensino médio, no qual estou atualmente) conheci logo de cara um grupinho no recreio de meio dia (aula integral), tal grupo viria a ser minha atual panelinha, composta de diversas pessoas e dentre elas a vítima da história.
Tempo passa e estamos no último dia de aula antes da quarentena, o dia está agradável e, por conta da atual ascensão do coringa vírus, não tinham aulas tão intensas neste dia. Lá estava eu, com meus amigos, brincando de "verdade ou desafio" com uma garrafa de itubaína que compramos na cantina. Eis então que algum filho de uma mulher muito bem educada e dona de um respeito que não cabe em meu peito diz pra mim "te desafio à dar um selinho na Larls (a garota da história)". Eu, confuso e (sinceramente) desesperado por afeto, aceito e o faço, com direito aos colegas soltarem o clássico hino "Iiiiiiiiiih". Após isso, acabo magoando a garota pq eu atualmente não sabia nem oq tava acontecendo e n tinha ideia de como lidar com meus sentimentos e "gostava" de outra garota. Meus amigos me xingaram, vaiaram e lincharam verbalmente (com razão). Dado esse breve momento de inferno que me fez sentir mal à ponto de fugir e ir chorar pela primeira vez na vida, resolvo ir falar com a "Larls" sobre a situação. Eu disse que não sentia atração por ela (ela sentia por mim) e que a via como minha melhor amiga. Nos abraçamos e seguimos o dia.
{BONUS} (pode ser que isso deixe pessoas com raiva da situação, assim como aquele pedido de casamento, mas ok)
Algumas semanas semanas se passaram (já na quarentena) e eu, já num web bate-papo com a Larls, a peço em namoro. Já havia amadurecido, me arrependido daquele incidente e visto o quão bem ela fazia pra mim num geral. Ela sempre foi maravilhosa comigo e eu vi que, apesar de retribuir, não fazia de coração como ela. Larls felizmente aceita e nós notamos que somos praticamente "almas gêmeas", apesar de isso ser bem clichê. Nós recentemente tivemos chance de nos ver e eu conheci meus sogros. Nós sempre fazemos desenhos um pro outro e ela me faz extremamente feliz, espero estar fazendo tão bem quanto ela.
É isso, espero ter lhes entretido :3
submitted by Mikhail_elf to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.22 01:06 Kami_Pijon Problemas de sexualidade e de relacionamento.

16 anos - Homem - Branco - Ansiedade por Laudo Eu namoro uma garota a 3 anos mas tenho duvidas sobre minha sexualidade ela sabe de td q eu sinto mas n sabe de td q eu faço.
Mais ou menos 7 meses dps de começar a namorar com ela eu conheci um cara super gentil ele e gay e foi o primeiro homem q eu senti atração e eu me envolvi com ele durante meu relacionamento e desde então eu me sinto diferente e n sei ao certo o q quero tnh sentido mt atração por homens principalmente sexualmente e tnh vontade de ser um femboy é meu sonho só q minha família n sabe sobre mim e minha namorada... e o maior problema... eu amo mt ela mas me machuca ver ela se culpando e se sentindo insuficiente por n conseguir me satisfazer tanto sexualmente qnt emocionalmente isso doi... eu sei como ela se sente... eu odeio falar essas coisas de "eu sou o bonzão" mas eu sou obrigado a dizer... infelizmente eu sou um ótimo namorado trato as pessoas mt bem e consigo deixar elas a vontade com mt facilidade e me sinto mt mal as pessoas vejam isso em mim... já q eu tnh mts duvidas sobre q tipo de pessoa eu sou... Até dentro de meus padrões...
Desculpa me perdi enquanto digitava n consegui terminar de uma forma descente.
N sei q merda eu faço.
submitted by Kami_Pijon to desabafos [link] [comments]


2020.08.16 16:06 rupiKing Devo contar para a minha namorada?

Como eu disse nos últimos fios eu venho me descobrindo como bi a anos, mas essa semana eu resolvi aceitar que eu sou bi e ponto.
Eu namoro a 3 anos com uma garota e eu amo muito ela. Minha dúvida é se devo contar pra ela. Ela é uma garota incrível e sensacional. Eu não teria problemas pra contar pra ela, ela inclusive tem muito amigos lgbt, então ela não teria preconceito.
O problema na verdade é que ela já me falou coisas que me deixou na dúvida se devo contar ou não. Alguns exemplos...
Ela disse que todos caras que ela se interessava no fim ela descobria que era gay, e isso a magoava pq a pessoa que ela gosta nunca seria hetero (até ela me conhecer). Vez ou outra quando vou contar algum segredo meu, e eu tô meio receoso de contar ela tenta tirar as palavras da minha boca de uma vez, e a primeira dedução dela é "você é gay?". Vez ou outra ela me pergunta se eu já senti atração em homens. (Na época eu dei migue pq não queria assumir sem ter certeza que eu era bi).
A questão é que ela não teria pre conceito, mas aparentemente ela tem medo de eu largar ela. Acho que quando a gente ainda não namorava ela deve ter reparado que eu olhava pra alguns meninos que passavam e já imagina que em algum momento eu iria dizer que sou gay e sumir.
Meu medo é contar que sou bi e ela ficar insegura achando que vou trocá-la, desgastando a nossa relação.
submitted by rupiKing to sexualidade [link] [comments]


2020.07.30 23:41 reddrigo Acho que meu PA pensa que me apaixonei por ele e ele se afastou

mas na real eu só sinto falta da amizade mesmo.
Nos conhecemos no começo do ano; verão, sol e praia, fui trabalhar na cidade dele e ele puxou assunto no hornet. Acho relativamente dificil ter afinidade e atração por gente desses apps, mas com ele foi legal d+, nos encontramos praticamente todos os dias pra conversar, beber e f1, nem sempre pra transar e eu achava ótimo.
Pode soar esteriotipação (socorro, existe essa palavra?) minha, mas encontrar um cara legal, que deu pra beijar, transar, f1, jogar lolzinho, ver séries e assistir rpdr junto é meio raro na minha vida rs então ele combinou d+ cmg e com as coisas que gosto.
Ainda assim eu tinha terminado um namoro recentemente, na epoca faziam uns 6 meses e agora ja ta quase fazendo aniversário rs então estava sem condições de me envolver romanticamente com ele ou qualquer outra pessoa e falei isso pra ele, que apesar de ser grudento e gostar do contato diário eu sabia que não daria em nada.
Continuamos nos encontrando durante o tempo que trabalhei na cidade dele e fui embora, nos despedimos e tal, depois veio Carnaval e alegria, eu fui trabalhar em outra cidade, veio corona e a quarentena, mas continuamos conversando e mantivemos a amizade, fazendo uns programas online tipo assistir Dark e rpdr juntos e comentando.
Há um mês e pouco precisei voltar pra cidade dele e nos encontramos algumas vezes e foi bem bom, demos uns rolês dentro do que era possível devido a quarentena.
Semana passada novamente voltei pra cidade dele, espero que consiga terminar esse trabalho logo rs, e falei com ele de nos vermos e ele foi bem desinteressado, "100% desanimado" nas palavras dele, disse não estar disponível sentimentalmente e ok, eu entendo, tbm continuo nessa, mas depois dessa conversa ele total parou de conversar comigo e das vezes que puxei assunto ele foi meio seco, assunto não rendeu e tal, preferi deixar quieto e que se ele sentir vontade ele que venha falar comigo.
Sei lá se ele acha que eu me apaixonei ou coisa do tipo, o fato é que sinto falta da amizade mesmo, claro que era bom beijar e transar, mas é da amizade, das conversas que sinto falta, enfim perdi o pau e o amigo rs
submitted by reddrigo to desabafos [link] [comments]


2020.07.27 06:05 b_bast4rz O motivo de ter desistido de relacionamentos

Olá Lubisco, editores, gatas, finados papelões,possível convidado e turma que está a ver.
Espero que estejam todos bem ^^
Bom, eu tinha um pouco de receio de contar essa história com medo de dar algum B.O, mas acredito que se não citar nomes não vai ter problema, plus não tenho nada a perder explanando isso pq a pessoa em questão não acompanha o canal(inclusive falava mal do Luba chamando ele de "chaveirinho de hétero")
A história é beeeeeeeem longa então me desculpem :/
Essa é a história do meu último relacionamento
Antes de conhecer a dita cuja eu namorei outra menina por 4 anos, e foi um relacionamento bem tóxico e abusivo, minha auto estima foi destruída aos poucos ao longo dos anos mas mesmo assim eu continuei com ela pelo medo de abandono, pq se eu era a merda que ela falava que eu era mas ainda tava comigo, sem ela eu não teria mais ninguém. Até que chegou num ponto que terminamos de vez e eu decidi ficar longe de qualquer pessoa, mas a carência falou mais alto e fui me aventurar no Tinder pra conseguir algum rolo. Consegui alguns e tals, até que conheci a Jenny(nome fictício). Ela era linda e tinha muito em comum comigo, tínhamos a mesma idade, nascemos no mesmo mês e os gostos eram idênticos, e curiosamente ela também tinha saído de um relacionamento abusivo(que eu descobri que era mentira, mas conto sobre isso depois) ficamos por alguns meses e eu decidi pedir ela em namoro, e foi aí que minha vida mudou. Todo aquele terror do meu último namoro sumiu e foi só felicidade, era um namoro perfeito, tínhamos planos pro futuro, sonhos e tals e eu achei que daria tudo certo, até que chegamos em 2019. No início do ano ela tinha pedido pra terminar comigo, porque estava duvidando da sua sexualidade(ela era bi, mas tava pensando que era na verdade lésbica) eu entendi a situação e mesmo ficando triste aceitei o término e disse que se fosse pra gente ficar junto a gente ficava. Foram 4 dias separados até que ela voltou atrás e pediu pra voltar, aceitei e as coisas ficaram como eram antes, pelo menos por uns 2 meses. Ela morava numa república com amigos, todos homens, eu conhecia todos e também considerava eles meus amigos, e sabia que eles respeitavam nossa relação, porém um deles, que até então não representava uma ameaça começou a ficar bem próximo dela, achei um pouco estranho no começo,mas confiava nos dois. Mas as coisas começaram a tomar um rumo beeeeem mais estranho, ela chamava ele pra sair pra bares mas não me chamava(não era muito meu tipo de rolê na época, então eu acabava evitando, um erro bem idiota meu), Overwatch que era um jogo que eu comprei pra jogar com ela, ela jogava 2 ou 3 partidas comigo mas ficava horas a fio com ele e pra fechar, filmes que a gente tinha marcado de ver junto ela via com ele. Isso começou a me incomodar muito e eu cheguei q conversar com ela diversas vezes, mas ela sempre vinha com a desculpa de que não tinha nada e que ela via ele como um irmão.
Acreditei, mas ainda sim fiquei receoso por um tempo. Eis que chegou Junho, ela tinha uma apresentação na faculdade e eu estava a caminho pra poder assistir(tinha trocado de curso pro curso dela, não me arrependo mas evitar ela nos corredores foi foda) no caminho ela me disse que depois da apresentação ela ia pra uma boate comemorar e disse que como sabia que eu não queria/não poderia ia ela tava me avisando pra eu não me sentir excluído, então eu decidi ir com ela, pq queria fazer parte de alguns dos hobbys dela e me acostumar com a vida de balada e barzinho, chegando na casa dela antes de sair pra faculdade ela me trancou no quarto dando várias desculpas pra eu não ir pra balada com ela até que eu perguntei se ela queria terminar comigo de novo e ela disse que sim. Perguntei se era pelo mesmo motivo de antes e ela confirmou, mas dessa vez era diferente pq ela tinha perdido a atração fisica em mim. Novamente tentei levar na boa falando que se era isso mesmo era pra ela sair e ver o que ela queria, que se fosse pra gente ficar junto a gente ficaria, mas perguntei se ela tava sentindo atração pelo amigo, e mais uma vez ela veio com a mesma desculpa. Saí do apartamento dela e fui pra minha antiga faculdade acudir uma amiga que tava com alguns problemas, acabou sendo uma ajuda mútua :v
Passou uns dias e eu descobri que na mesma noite que ela me largou ela ficou com o cara. Eu não posso apontar o dedo pra dizer que ela me traiu, pq não tenho como provar, mas algumas situações indicam que sim ela me traiu, mas não vou entrar e detalhes quanto a isso agora.
No dia seguinte do término eu ainda não sabia que ela tinha ficado com o cara, mas tava sofrendo demais, na época eu usava o Twitter e fui la afogar as mágoas de noite enquanto fumava, bebia e ouvia músicas. A Jenny acordou depois da noite de bebedeira e foi ver meu Twitter, onde ela printou um tweet e me mandou, tivemos uma discussão pelo Whatsapp que eu vou postar os prints depois.
Os dias se passaram e eu segui triste e remoendo as coisas, cheguei a perguntar amigos dela se ela tinha comentado alguma coisa sobre terminar antes mas nenhum disse nada, até cheguei a perguntar um dos meninos que dividia o apartamento com ela, que ate então era o melhor amigo dela se ele sabia, mas como ele ainda tava do lado dela na época ele não disse nada. Então tomei coragem e fui atrás da fonte do meu ciúme e perguntei se eles tinham ficado, quando ele confirmou eu desabei no chuveiro chorando, pra piorar ele foi falar com ela, que acabou mandando um áudio admitindo que tinha ficado com ele na noite do término, mas estava extremamente puta comigo pq eu tava me intrometendo na vida dela, sei que depois do término ambas as partes não são obrigadas a dar satisfação, mas como tinha sido um término muito estranho eu queria ir a fundo. Depois de chorar horrores eu tentei me acalmar e falei que tinha ficado bem chateado com os dois, porque eu me senti traído. Foi eu falar isso que ela riu da minha cara e me bloqueou de tudo, e vamos de choro de novo, dessa vez ligando desesperadamente pra ela pra me desculpar, quando ela atendeu eu disse que tava de cabeça quente e não pensava direito, na verdade eu só queria manter ela por perto pq eu ainda a amava e queria tentar voltar, até desconsiderei ela ter ficado com o cara na noite do término pq ela disse que tava bêbada e foi coisa de momento, o que hoje em dia eu obviamente não acredito. Tentei manter isso por algumas semanas, mandei algumas mensagens e numa delas ela disse fez alguns testes psicológicos e descobriu que ela era insatisfeita com tudo, inclusive nosso relacionamento e disse que precisava colocar a cabeça no lugar e que não ia namorar de novo pq tinha que ficar sozinha. Dei esse espaço pra ela, mas a ansiedade falou mais alto e eu liguei de novo, dessa vez pedindo pra voltar quando ela tivesse e sentindo melhor, e me coloquei a disposição a ajudar ela com o que precisar, desde indicações de psicólogos e psiquiatras até medicamentos, e mantivemos uma certa amizade por um tempo, se é que da pra chamar assim, já que era ela responder stories no meu insta.
Quando as aulas voltaram e ela passou por mim pelo corredor, fui ignorado e fui chorar no banheiro. Os meses se passaram e eu ainda tinha em mente que era possível voltar, até que uma amiga decidiu tirar o band-aid da minha ferida e me mostrar alguns tweets dela, onde ela dizia que queria o @ dela deitada na cama e que tava muito apaixonadinha, adivinhem quem curtiu esses tweets? O @ dela, o amigo do apartamento . Dias depois eles assumiram um namoro.

Quando eu descobri que ela tinha assumido o namoro com ele, todas as minhas esperanças foram por água abaixo, tudo o que eu queria era meus mangás e pôsteres de volta, tudo que ela tinha deixado na minha casa eu ja tinha juntado numa sacola e só tava procurando alguém pra devolver, pq eu não conseguia olhar pra cara dela sem sentir um misto de tristeza, raiva e decepção. Finalmente achei alguém pra fazer a troca, entreguei a sacola pra uma amiga em comum e ela devolveu pra mim, ficaram faltando os pôsteres então ela entregou outra sacola pra menina, junto dos pôsteres, uma carta em resposta da que eu tinha escrito em Junho quando ainda tinha esperança de voltar(a troca rolou no início de Outubro), nessa carta ela dizia que não acreditava em nada do que eu tinha escrito pelas coisas que eu tava falando dela pelo Facebook, o que na verdade foi uma indireta pra minha outra ex, já que eu tinha ficado sabendo que as duas tinham conversado e a abusiva disse que eu era o monstro a relação e que ela sempre tentou me ajudar. Vou passar por isso rapidamente, a ajuda dela eram ameaças de término se eu não fizesse o que ela queria, seja entrar na faculdade, arrumar um trabalho ou tirar carteira, e como minha mente já tava toda fudida pelos outros abusos, meu medo de abandono gritava enquanto eu tentava fazer o que ela me mandava, que quando sem sucesso ela ficava puta. O post no FB era um print do Twitter dizendo "todo mundo é tóxico menos você né? Anjo perfeito enviado dos céus", desbloqueei minha ex abusiva exclusivamente pra ela ver isso, mas acabou atingindo outra pessoa, mas se a carapuça serviu eu não posso fazer nada.
Sabendo que ela via meus posts de alguma forma, deixava alguns posts em público, queria que ela visse que eu tava desapontado com o que ela fez, e também queria me lembrar pra sempre do que acontece quando a gente se entrega pra alguém. Esses posts levaram a uma situação onde uma amiga dela pegou todos e printou e postou no Twitter pra me ridicularizar, e chamou a Jenny pra bater palma pra isso, quem me disse isso foi o melhor amigo dela, agora não mais já que eles brigaram. Com essa situação eu decidi pegar vários áudios que minha amiga tinha salvo a minha ex metendo o pau dessa amiga por conta do show do BTS e fiz um vídeo, mas não postei em lugar nenhum, deixei salvo aqui esperando algum outro post escroto.
Hoje eu acho que nem postaria, pq só quero ficar em paz, a menos que tenha alguma outra situação do tipo, pq não vou ficar calado.
Sobre o relacionamento abusivo dela, como ela foi atrás da minha ex, tomei a liberdade de fazer o mesmo um tempo depois e disse as coisas que ela falava dele, o que ele me disse foi que ela dizia a mesma coisa de outro ex. É como se fosse um ciclo vicioso, ela namora uma pessoa, se arrepende e essa pessoa vira um monstro que ela conta pros outros namorados pra eles sentirem pena.
Enfim, quero finalizar aqui dizendo à todos que eu não odeio ela, mesmo o ódio sendo negativo ele é um sentimento forte demais pra sentir por alguém que te fez tanto mal, só fico desapontado com o que ela fez comigo, eu fui sincero com ela falando o que eu passei por 4 anos em outro namoro e ela me disse que também passou em um, éramos duas pessoas quebradas e na minha mente os pedaços faltando de ambos se completariam, mas não é assim que funciona e não foi isso o que ela fez. Ela viu o quanto eu era quebrado mas decidiu quebrar mais, não só isso, fazendo isso ela tirou completamente minha capacidade, minha coragem e minha vontade de amar, eu real não consigo me entregar de novo pra ninguém, pra me lembrar disso pra sempre uso uma aliança preta representando o luto. Se você leu até aqui, muito obrigado de verdade, eu sinto que tirei um peso gigante das costas com isso, grato pela atenção de todos.
Os prints estão no Imgur e o tem um áudio e um vídeo que não deu pra postar, depois eu dou um jeito de mostrar pra vocês ^^
https://imgur.com/7tESoww - Discussão que tivemos no dia seguinte
https://imgur.com/nWl5UDt - Quando eu descobri que ela ficou com o cara
https://imgur.com/A85izEl - As cartas
https://imgur.com/tCDNS2b - Conversa com o ex dela
https://imgur.com/feDWFhP - História que ela inventou no TT. Pra mim ela tinha dito que era a mãe que traía o padastro depois do divórcio, mas ela quis queimar o pai dessa vez não sei pq.
submitted by b_bast4rz to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.27 02:47 madudaramos um desabafo

eu nunca estive tão perdida na minha vida, com essa quarentena, ficar tanto tempo longe de meus amigos e namorado, sem responsabilidades como estudo ou trabalho, me deixou numa situação que eu cada vez mais fiquei a merce de mim mesma e meus complexos/problemas/malresolvimentos e eu não consegui mais fugir de mim mesma.
desde muito nova eu sinto atração sexual por mulheres, e eu achava que esse era o ""normal"", quando eu criança queria pesquisar "pornografia" e digitava no google imagens "mulheres gostosas", eu achava que isso era ""normal"", por mais que desde sempre fui ensinada assim como todas as pessoas que, como menina, eu tinha que gostar de meninos, namorar meninos e me apaixonar por meninos, e, normalmente, eu tinha minhas paquerinhas na escola, todos meninos.
até que um dia, assistindo um desses desenhos tipo family guy, eu reparei que a personagem tinha falado que tinha se exitado com um homem musculoso, e eu me indaguei se eu tinha que me sentir assim, completamente confusa, porque eu achava se só sentia atração por mulheres.
com o passar dos anos eu fui crescendo e aprendendo que o "normal" era as meninas se exitarem com homens, minhas amigas e primas me mostravam homens sem camisa e eu só ia na onda, eu só queria ser normal. eu não entendia pq eu era errada, mas nunca me preocupei muito com isso.
eu tive experiencias que todas mulheres heterosexuais tiveram, tive meu primeiro beijo, meus primeiros namoros, minhas primeiras experiencias sexuais, minhas primeiras paixões: todas com meninos. mas quanto mais eu amadurecia e mais o tempo passava aquele "segredinho" ia me consumindo e ficava cada vez mais dificil de fugir.
em 2017, com 16 anos, eu perdi minha virgindade com meu namorado na época, foi meu primeiro namoro sério. a ideia de ser bissexual tava muito real na minha cabeça e quando terminamos, em meados de 2018, eu contei pra um dos meus amigos próximos que eu tava questionando minha sexualidade e queria que ele desenrolasse alguma menina pra mim, mas mais ou menos um mes depois do término, eu me relacionei com meu melhor amigo, que eu sempre tive sentimentos, e eu tava completamente apaixonada, e por acaso, ainda estou, estamos namorando desde maio de 2018, completamos 2 anos recentemente e eu o amo muito, mas aí que vem o problema.
desde o um pouco antes da quarentena minha sexualidade voltou a ser uma tópico na minha cabeça que tava me enlouquecendo, eu tava/to apaixonada por ele, e por mais que eu sinta sim atração por ele, não é nada comparado ao que eu sinto quando fantasio por mulheres, eu acho que ao longo dos anos eu aprendi a amar homens, a deseja-los e tudo isso, mas no momento que eu to mais vulnerável, não é no sexo masculino que eu penso, e isso me corroe, porque eu não sei me imagino sem ele ao meu lado mas ao mesmo tempo a ideia de nunca me relacionar com uma mulher me deixa maluca, eu não tenho coragem de contar pros meus amigos porque eu tenho medo que tudo mude, e eu também tenho medo de num futuro que eu me apaixone por uma mulher eu tenha que me abrir pros meus pais e por mais liberais que eles pareçam, eu cresci minha vida toda ouvindo eles ridicularizarem lésbicas e gays com piadinhas e comentarios esteriotipados, eu tenho muito medo de que tudo mude, de que eu perca meu melhor amigo, eu tenho tanto tanto tanto medo de tudo .
talvez viver uma vida hetero seja mais fácil.
submitted by madudaramos to desabafos [link] [comments]


2020.07.11 07:49 espiritossuperiores O relacionamento interpessoal

O relacionamento interpessoal pode ser compreendido como uma área da psicologia e sociologia que estuda a relação de uma ou mais pessoas levando-se em consideração as suas origens, contextos culturais e localização atual dessas pessoas quando se relacionam.
Eu sendo um homossexual que se atrai exclusivamente por heterossexuais, por ser fadado ao eterno desprezo ou no máximo piedade deles, eu acabo impactos negativos nos meus relacionamentos interpessoais que me deixam em desvantagem em muitas situais, creio que os outros gays que sofram do mesmo problema irão aqui identificar os mesmos problemas que eu. Se você quiser que eu acrescente uma situação de relacionamento interpessoal aqui, deixe de forma clara a situação e o impacto que ela causa em sua vida, nos comentários abaixo.

  1. A timidez, muitas vezes estamos em um grupo onde precisamos tomar alguma atitude antes que algo pior nos aconteça, como você é gay e sente que ali ninguém tem afinidade com o tipo de vida que você tem, você acaba se fechando para não constranger aos outros e a si mesmo.
  2. Recalque: você sente muita atração por homens mas os seus colegas só sabem falar de assuntos sexuais inúmeros da farta sexualidade heterossexual deles, aí então quando você fala algo como um comentário elogiando um rapaz no meio da conversa, todo mundo fala em tom de nojo: ” iiih, que papo estranho!”, “sai fora!”, “o papo tá indo pra um lado estranho!”, enfim, todo tipo de desaprovação e ataque sutil psicológico contra você é lançado, fazendo com que você cale e se recalque no que queria falar ou expressar, consequentemente você começa ficar no grupo por obrigação e não por prazer.
  3. Ostracismo: os relacionamentos interpessoais é comum termos eventos onde unam-se pessoas para variados fins lúdicos, um exemplo disso são as festas de final de ano das empresas, nessas o constrangimento é menor pois você é obrigado a ir, agora quando os seus amigos fazem uma festa particular entre eles onde não se envolve a empresa, todos são convocados, menos você por ser diferente, por ser gay, você acaba então se sentido no ostracismo mas finge que tudo está normal com um sorriso amarelo no rosto.
  4. Desafios de carreira: todos nós na vida moderna temos uma série de cobranças de desempenho para atender, todos gerenciam isso com amortecedores psicológicos para deixar a vida menos tensa, heteros são cobrados para irem bem na faculdade, no emprego e em casa, você também, mas os heteros contam com barzinhos como porta de entrada para sexo farto, namoros em todos locais, adultérios e etc, todos remetendo à válvula de escape do sexo desvairado sempre pronto para acontece, você não, você é cobrado das mesmas coisas mas não conta com amortecedor tão forte como o sexo e a paixão correspondida, logo o seu desânimo para fazer as coisas é maior ou o desânimo dá lugar para o ódio e você fica uma pessoa que desempenha tudo com ódio descontado nos outros em suas atividades interpessoais.
  5. Inadequado: Você precisa de uma profissão mas aquela que você acha, exige uniformes ou fardas que lhe fazem se sentir um heterossexual sendo que você não é, aquela profissão lhe forja uma sexualidade que não é sua, consequentemente você acaba atraindo pessoas que não gosta e se sente um peixe fora da água, o que acaba fazendo a sua vida profissional ser tóxica ou curta.
  6. Redes sociais da depressão: você usa as redes sociais de forma intensiva mas percebe que ninguém do sexo pretendido interage com você, mesmo com a sua presença forte nessas redes, você nota que ninguém curte as suas postagens, suas fotos postadas ninguém nem comenta, deixando clara a sua falta de amizades e popularidade baixa a todos, você então se deprime pois ao se comparar com aquela sua amiga mulher repara que qualquer coisa sem valor que ela posta, tem milhares de curtidas e desejos de vida melhor para ela por parte do sexo oposto, você se sente inadequado e acaba excluindo a sua rede social.
  7. Distanciamento social: você percebe que suas brincadeiras são sempre recriminadas ou não entendidas pela maioria dos integrantes do seu grupo, você também nota que as pessoas sempre evitam ficar sozinhas com você em um lugares públicos para evitarem levar ‘má fama’ de terem um caso com você, os seus colegas falam horas e mais horas sobre assuntos que você não entende em sua frente sem constrangimento algum por você não interagir, é o caso do clássico debate futebolístico entre machos onde você fica sempre ‘sobrando’, então cada vez você começa a querer ficar longe das pessoas e romper as poucas ‘amizades’ que tem.
  8. Constrangimento em nome do grupo: hoje em dia as pessoas se sentem muito ofendidas por serem rotuladas de “anti sociais” então para evitarem essa rotulação aceitam qualquer tipo de constrangimento do ‘bom’ relacionamento em grupo ficando horas entre rapazes que ficam falando todos os tipos de coisa ruins contra homossexuais , mulheres e negros, tudo é tolerado e no fim a pessoa se sente horrível moralmente mas com o dever social cumprido.
  9. Repudio à datas comemorativas: você sabe que no meio heterossexual as pessoas usam as datas comemorativas como desculpa para obterem mais divertimentos entre amigos e aumentar as suas possibilidades sexo-afetivas, porem você sabe que quem é gay e gosta de hetero não desfruta das mesmas vantagens, sendo assim, qualquer feriado ou data comemorativa para você, lembra o seu ostracismo social, consequentemente você acaba ficando indiferente a todas elas, ate mesmo em relação a data do seu aniversário. Você não tem muito o que comemorar.
  10. Horror a barzinhos: você anda nas ruas e vê aqueles heteros lindos , sorridentes, felizes e aparentemente no cio, sempre gritando ou fazendo algo estúpido para chamar a atenção das mulheres para si e muitas vezes são as mulheres que fazem esse papel, você então fica triste pois embora aqueles homens sejam todos do tipo que você aprecia, eles são violentos e repudiam veementemente homossexuais, se você vai a bares gays, você sabe que lhe chegarão outros homens gays que não lhe causarão absolutamente nada, alem disso você corre o risco de num bar gay ser alvo de grupos radicais de extrema direita, por tudo isso você acaba evitando a vida noturna onde mora e fica 24 horas em cima de um computador com internet.
  11. Vulnerabilidade: por você sofrer todas as situações acima, numa relação interpessoal você acaba estando mais vulnerável quando precisar brigar por seus direitos ou pelo seu ponto de vista, mesmo você estando certo, você por ter um comportamento rotulado de antisocial acaba gerando antipatia gratuita nos outros e as pessoas tendem a acreditar e considerarem mais as pessoas “sociáveis” e sedutoras, veja-se o exemplo do Hitler que beijava criancinhas e seduzia os seus fãs com alguns sorrisos, ele ganhou carta branca para fazer o que fez graças também à sua sedução social, então, uma pessoa que aparentemente é antisocial ela passará uma imagem de ruim e sem credibilidade, quando uma pessoa “social” então inventar alguma mentira contra você para lhe colocar em uma encrenca, as pessoas darão mais crédito a ela do que você que é um gay “esquisito” que não se mistura com ninguém, por isso, socialmente o gay que gosta de hetero é muito vulnerável e num debate corre serio risco de ser “fuzilado” injustamente pelos colegas.
submitted by espiritossuperiores to gay [link] [comments]


2020.07.11 03:42 owes12 isso eh normal?

namoro a 1 ano e meio e desde o início do ano venho sentido atração frequentemente por outras garotas, sou feliz com a minha namorada mas já não sinto tanta atração nela quanto no início do relacionamento, sempre ouvi falar que eh normal isso acontecer com o tempo e a relação "esfriar", mas a gente se dá bem e não sei se devo terminar meu relacionamento inteiro do por causa disso. ja li em bastante lugares que a falta de apetite sexual com o cônjuge pode acontecer por vicio em pornografia, não sei se isso eh um vício mesmo, apesar de me masturbar quase todo dia antes de dormir, as vezes ate mesmo pensando em pessoas da vida real não sei o que fazer
submitted by owes12 to sexualidade [link] [comments]


2020.07.09 10:07 RoninRonin21 Gosto do meu melhor amigo ..

Primeiramente boa noite, esse é o primeiro post que faço no reddit, só tô fazendo porque eu não tenho a mínima coragem de falar pra NINGUÉM. Atualmente, Eu tô no terceiro ano do ensino médio.
No primeiro ano do ensino médio eu acabei conseguindo um melhor amigo muito legal, e que me tratava bem pra Caralho (mas ele era hetero), e então eu escondi que gostava dele durante quase dois anos, pois ele foi o primeiro cara que eu senti atração, e isso pra mim era algo totalmente anormal. Um dia, já no segundo ano, pelo Whatsapp, eu contei pra ele que estava gostando de um garoto, e ele reagiu bem demais, e mandou até áudio dizendo que isso era super normal e que ele queria mt saber quem era. Pois então eu não contei obviamente kkkk.
Depois de uns meses, eu descobri que ele teve um namoro e contou pra um amigo nosso, mas não contou pra mim que era seu melhor amigo. Eu me senti muito chateado, e de certa forma traído porque normalmente contávamos tudo um pro outro, até segredos traumáticos. Depois disso, eu comecei a perceber que ele tava meio que se afastando de mim, e eu falei isso pra ele em um tom totalmente normal, o que fez eu me surpreender com a resposta dele. Eu sei que isso pode parecer doentio, mas ele veio me oferecer um pacto de sangue pra contarmos tudo do nosso dia a dia um pro outro, até coisas fúteis. Eu aceitei.
Mais ou menos umas 2 semanas depois, eu comecei a remoer o fato de que eu gostava dele, e que ele era hetero. Então eu mandei mensagem pra ele cedo dizendo que precisava falar com ele sobre algo sério. Por mensagem de Whatsapp eu disse que gostava dele, mas que não queria mais ter contato com ele porque a amizade dele me fazia mal e que isso não tinha nada a ver com o fato de eu gostar dele (óbvio q tinha). Ele respondeu seco com um "tá certo", então eu bloqueei ele, apaguei o número, e bloqueei em todas as redes sociais pra não olhar mais nenhuma foto dele ou coisa assim, e tô nisso até hoje. Não sei se sou bi, porque ele foi o único cara que eu senti atração, e essa dúvida me persegue.
Eu sinto que isso fez muito bem pra mim, mas mesmo assim eu precisava desabafar com alguém. Desculpa fazer um texto tão grande pra falar que eu gostava de um hetero kkkkk, mas obrigado se leu até aqui. =)
submitted by RoninRonin21 to desabafos [link] [comments]


2020.07.08 03:33 Abject_Today_3012 Creio ser Demisexual

Conheci esse termo tem poucas horas mas de imediato eu me identifiquei com algumas coisas. Sempre fui um homem hétero, a minha atração por mulheres sempre foi algo claro pra mim, no entanto eu nunca tive nenhum contato íntimo com ninguém. Por um tempo eu comecei a duvidar da minha própria orientação sexual, hoje eu sei que não sinto nada demais então me considero como hétero, mas essa minha orientação não condiz com a minha natureza.
Apesar de sentir atração pelo sexo oposto, não consigo me relacionar com ninguém de forma íntima e pessoal, em festas ou carnaval por exemplo, aparecia uma menina interessada por mim mas eu não estava interessado... não falo nem por coisas levianas como aparência ou sei lá, eu simplesmente não queria ficar com a pessoa, em apps de namoro mesmo que eu tenha dado match com alguém e que essa pessoa pareça interessada em conversar comigo, eu não sinto nada. Até na faculdade, conheço algumas pessoas que tem ou tinham interesse em ficar comigo mas pra mim não era algo recíproco, eu posso até gostar de tal pessoa mas não consigo me relacionar, nem mesmo pra roubar um beijo ou coisa parecida.
E eu sou uma pessoa bastante emotiva, minhas emoções me controlam mais do que eu as controlo, então pode ser que eu me encaixe como um Demisexual. No entanto eu não sei bem o que isso muda na minha vida, não sei se eu deveria me sentir triste ou feliz por haver um significado para o que eu sinto, não sei também como eu posso mudar, crescer. Faz algum sentido isso?
submitted by Abject_Today_3012 to arco_iris [link] [comments]


2020.06.24 23:38 joonfuck Fui babaca por não confiar no meu namorado depois dele me trair?

Olá, Luba, editores, gatas, papelões falecidos e todos que estão lendo.
Isso já faz dois anos e superei tudo, inclusive namoro uma pessoa que me faz muito feliz atualmente.
Eu era novata na escola e, consequentemente, não tinha nenhum amigo(a). As primeiras semanas foram um pouco complicadas por eu me sentir solitária, até que fiz amizade com uma menina e que depois me apresentou um menino, no qual chamaremos de Carls. Nós tornamos amigos rapidamente e acabaram ate "shippando" a gente.
Depois de uns meses, já estava me sentindo mais a vontade na escola e conheci mais um menino, no qual chamaremos de Tarls. Começamos a gostar um do outro, mas não teve nenhum pedido de namoro, fiquei esperando ele tomar a iniciativa.
Certo dia acabo encontrando ele beijando uma menina da escola e rompi tudo que tinha com ele, fiquei bem triste com isso e o Carls me consolou. Depois de um tempo acabamos nos apaixonando e namorando. (Leve contexto: na maioria dos meus namoros eu recebi chifre e acabava sendo meio insegura por isso.)
Nosso namoro estava ótimo até que Carls recuperou contato com uma garota que ele já gostou, chamaremos de Larrisinha. Até então, não me preocupei tanto, pois ele dizia ter superado, mas acabou que não era verdade, já que a melhor amiga dele me mandou prints das conversas deles e ele dizia: "eu gosto da (meu nome), mas continuo sentindo uma atração pela Larrisinha.", depois de saber isso ele vem até mim, no mesmo dia, e diz que beijou a Larrisinha. Não terminamos de principio, mas fiquei sem falar com ele por treix dias, além de que brigávamos muito e já não confiava mais nele.
No final a gente se resolveu, mas eu comecei a ficar muito desconfiada, já que perdi a confiança nele. Isso tudo causou muitas brigas e, no fim, terminamos. Cheguei a cogitar voltar com o Carls, mas acabei descobrindo que, assim que terminamos, ele começou a ficar coma Larrisinha. Passei um bom tempo triste e as amigas da Larrisinha espalharam para a escola toda que eu era tóxica e abusiva, fui chamada de babaca e tudo mais.
Eu fui a babaca?
submitted by joonfuck to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.21 19:46 Myhuuse123 Babaca por não sentir o mesmo?

Ola Luba, chat, editors, seres humanos, animais, plantas, aliens e falecidos papelões
*Isso aconteceu antes da pandemia começar, mas até hoje fica a me assombrar.
É longo, então se prepara!
Lá vai: Conheci um cara na facul, chamaremos de Flars, e ele era muito dahora. Nos tornamos melhores amigos, nos consideramos irmãos, pois somos muito unidos. Flars é gay, tanto que já tem um namorado com quem mora junto. Acontece que Flars sofre muito de depressão e bipolaridade, resultado de rejeição da família de muito conservadora. Eu tento ajudar ele ao máximo para ele se sentir melhor. Já ajudei ele a encontrar um apartamento para eles morar; passei noites em claro no telefone conversando com ele quando se sentia depressivo; convidei ele pra minha casa e cozinhei no aniversário dele. Cuidei dele e amava ele como um irmão.
Até que ele começou a brigar muito com o namorado (já noivos), pois ele era muito quieto e não dava muito apoio, resultando numa separação. Eles ainda moram juntos, mas fica aquele climão.
Daí começa o caso: Ele gosta de homens, e desde que nos tornamos BFFs, eu sentia que ele tinha uma quedinha por mim e que queria ficar comigo. Sou bi, então não teria problemas para namorar um homem, e isso aumentou as esperanças dele.
Foi então que eu neguei o pedido de namoro dele, dizendo que apesar de ser bi, não tinha atração por ele, pois não sentia o mesmo. Disso ele se decepcionou comigo, me xingou e me chamou de transfóbico (P.S Ele é um homem transsexual)
Lembrando! Eu não tenho nada contra quem é transexual e eu tento dar o meu total apoio para quem é. Ajudei ele a encontrar um apartamento, dei suporte emocional e psicológico, e sempre tratei ele como irmão, e mesmo depois dessa briga, ainda me preocupo com ele. Não como namorado, mas como irmão.
Fui babaca por rejeitar seu pedido de namoro?
submitted by Myhuuse123 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.21 02:28 mamamarquinhos Relacionamento tóxico (fui o babaca da história?)

Olá Luba, editores e possível convidado. Hoje vou contar uma história sobre um relacionamento que terminei recentemente e queria uma opinião.
Deixando bem claro logo de início que darei vários detalhes, então certamente vai ficar beeem longo.
Bom, tudo começou em março, conheci uma menina no colégio, papo vai papo vem e decidimos começar a ficar. Ela me passava uma visão muito perfeita dela, que ela era atenciosa, carinhosa, que me respeitaria, era fiel, resumindo, uma pessoa ótima pra namorar. Então, nos conhecendo a apenas um mês decidimos tentar levar mais além o relacionamento, eu pretendia a pedir em namoro mas teve a quarentena, e como não ia pedir a guria em namoro pelo WhatsApp decidi esperar a quarentena terminar.
Mas, aí que está o problema, após o início da quarentena parecia que eu estava me relacionando com outra pessoa, ela era grossa comigo, me tratava mal, me desrespeitava muito, mesmo comigo dava espaço para outras pessoas darem em cima dela, enfim, era outro ser. Eu pensei que tudo que estava acontecendo era por conta da quarentena, que tá todo mundo muito doido e que ela estava tendo uns problemas, então relevei por muito tempo, mas começaram a acontecer umas coisas que não consegui suportar quieto.
Quando começou a quarentena a gente começou a conversar muito mais, só que tinha um problema nisso, ela SEMPRE falava de coisas do passado dela. Ex: “Eu amava quando meu ex fazia isso” “Quando eu estava pegando tal cara” “Teve uma vez que fizeram tal coisa comigo” e é complicado ouvir esse tipo de coisa, primeiro pq não tem sentido nenhum eu saber histórias de ex peguetes dela, e segundo que eu tenho problemas de autoestima (ela sabe disso), então eu começava a me comparar muito com esses caras, e isso só piorava minha situação.
Outra coisa que acontecia muito, era cortes de clima. Por exemplo, teve uma vez que estávamos falando “coisas inadequadas” um com o outro, e ela começou a falar da minha ex, ou começava a falar das coisas que estávamos falando, mas dizendo que já fez com outros caras. Meio que é o mesmo problema de cima, mas enfim.
Mais outra coisa, ela tinha me passado a conta do Instagram dela, algo que eu nunca quis mas ela insistiu bastante, então acabei colocando. Eu realmente não sei qual era a intenção dela com isso, mas eu só passei estresse, toda hora era um cara dando frete nela e ela dava espaço para eles fazendo isso, e como sou muito inseguro e ansioso acabei vendo algumas conversas dela, algo que não me orgulho, e acabei vendo muita coisa que não queria, e descobrindo que ela mentiu pra mim (um exemplo de mentira foi que ela tinha me dito que nunca mandou nudes pra alguém, e quando eu abri a conversa dela com um cara aleatório só vi coisas que me provaram o contrário), então acabamos discutindo por conta disso e etc.
Outro problema é que por conta disso eu sentia muito ciúmes dela, e acabava ficando muito inseguro dela acabar me traindo e etc, pq ela não me passava segurança disso, eu sempre dei meu máximo para ela se sentir bem, se sentir segura, não precisar pensar que um dia eu trairia ela, mas isso nunca foi recíproco, muito pelo contrário, ela amava me provocar, me deixar irritado, mexer com minhas inseguranças e com minha ansiedade, e tinham os acontecimentos do insta. (Um exemplo de mexer com minha ansiedade. Ela sabe que eu sou bastante ansioso, e numa certa noite ela me mandou a seguinte mensagem no WhatsApp: - Marcos, precisamos conversar sério. - Tudo bem. Aconteceu algo? - Vou dormir agora, amanha conversamos.
E como eu disse, sou bastante ansioso, e eu acabei passando a noite em claro pensando no que poderia ser, e acabou que não era nada de importante, ela só falou que me amava.
Mas só estou apontando os erros dela, vou apontar os meus também.
Certo dia ela me chamou no WhatsApp falando o seguinte (Não tenho print da conversa mas vou tentar ilustrar o que houve):
Daí por diante foi somente ela se contradizendo e etc. Nesse dia eu terminei com ela, pq fiquei bastante irritado com o fato dela estar comigo e querer outras pessoas, infelizmente sou o tipo de pessoa que não consigo controlar minhas ações quando estou irritado, então acabei falando bastante besteira pra ela, eu liguei pra ela, discutimos muito e terminei a ligação falando isso: “Quer pegar homem? Pegue. Quer pegar menina? Pegue. Quer pegar na ro** de Carls (vou explicar essa situação também) pegue. Você está solteira.” E desliguei.
Eu me arrependo de ter dito isso pq acabei sendo estupido, e após isso eu postei dois status falando coisas do tipo: “Obrigado por: Mexer com minha insegurança Acabar com minha saúde mental Piorar mais ainda minha autoestima” Basicamente falando coisas que aconteceram. Eu me arrependo disso também, que mesmo somente falando o que aconteceu, mesmo sem mentir, acabei expondo ela, e não acho isso certo.
Sobre a situação que citei, vou tentar resumir, basicamente um amigo meu me contou que ela brincou de pegar no penis dele mas ela pegou com malícia, mas quando fui falar com ela ela disse que só fingiu que iria pegar mas pegou na coxa dele. Ao meu ver, mesmo sem supostamente ter pego, não é o tipo de brincadeira que se faça estando comprometido. Então me irritei muito e quase terminei com ela na época.
Bom, voltando. Depois de terminar com ela, eu fiquei muuuito mal e comecei a deixar de lado tudo se ruim que já tinha acontecido e só passei a ver o “lado bom”, que era as coisas que aconteciam durante as aulas presenciais, então acabei voltando com ela. Depois de duas horas que eu tinha pedido pra voltar com ela, ela simplesmente disse isso pra mim durante uma ligação: “Se eu tivesse vergonha na minha cara eu dava um não pra você, você tem muita sorte de me ter, terá que batalhar muito, mudar e talvez me reconquistar”
E assim, eu achei isso muita mancada, pq eu tava ali tentando fazer dar certo e etc, e ela me larga uma dessa... enfim. Eu não fiz nada na hora, somente dei uma desculpa e desliguei a chamada.
Enfim, eu penso que de certa forma eu posso ter tornado o relacionamento tóxico, pq acabei sendo muito ciumento e talvez controlador, pq eu acabava cobrando muito dela, pq ela não me tratava bem, dava espaço para as outras pessoas darem frete e etc. então eu cobrava muito coisas que eram para acontecer naturalmente, e isso acabava desgastando o relacionamento, não sei se eu acabei estragando o relacionamento, não sei se era para eu ter me estressado menos e etc. enfim.
PS: dias depois que ela falou aquilo sobre dar um não na minha cara, decidimos terminar. E também tem muito mais coisa, mas eu tentei resumir ao máximo para não ficar cansativo.
Afinal, eu fui o babaca da história?
submitted by mamamarquinhos to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.13 08:12 hayarden Triste e de pau duro

Bem, sou homem e tenho 22 anos, namoro com uma menina de 25 há um ano e sete meses e foi ela quem me descabaçou. Quando perdi minha virgindade com ela, aos 20 anos, eu descobri o quanto eu gosto de sexo e o quanto ele me aproxima da pessoa que eu amo. Os seis primeiros meses do meu primeiro namoro foram marcados por descobertas sexuais, descobri que eu gosto muito de buceta, de bunda, dos peitos, dos toques, dos cheiros, das carícias, das palavras sujas, dos beijos, e de dar prazer para a mulher que eu amo. O sexo pra mim é maravilhoso, é uma benção dos deuses, e eu faria sexo estando triste ou feliz.
Há aproximadamente um ano, ela passou pra um curso numa federal em outra cidade daqui do Rio de Janeiro, e eu fui com ela pra esta cidade morarmos juntos pagando aluguel. Junto com nossas decisões, vieram novas responsabilidades, e com as responsabilidades vieram as dificuldades, que eu julgo normal nessa vida. É difícil fazer uma faculdade em outra cidade, principalmente uma faculdade com péssimos horários numa cidade turística que só funciona em alta temporada, meio escassa de empregos. Sem emprego fixo, nos mantemos com freelances, a base de incertezas. Devido às dificuldades provenientes dessas incertezas, as preocupações e ansiedades aumentaram, tanto em mim quanto nela.
Acontece que depois dela ter começado essa faculdade, ela não tem mais tanto ânimo pra sexo. E é compreensível levando em conta os estresses causados pela faculdade e pelos trabalhos. Tem sido difícil pra mim também, cansativo, desgastante e por vezes desanimador, mas aconteça o que acontecer, eu continuo sentindo atração sexual por ela, já ela parece ignorar completamente o fato de que eu sou um ser sexual. Nesse meio tempo, a maioria das vezes que transamos parecia que ela tava fazendo só pra me agradar, o que é horrivel pra mim, que fico sentindo como se estivesse explorando ela. É um evento uma transa onde ela parece estar fazendo com gosto, e quando acontece, eu fico em êxtase.
Por vezes ficamos mais de um mês sem sexo, mesmo eu tentando investidas, ela não entrava no clima. Já conversei com ela, ela me disse que fica "xoxada" por causa da faculdade e pelas dificuldades, então eu venho procurando não pressionar ela, afim de que uma hora ela esteja de boa, mas parece não funcionar. Já tentei dar uma inovada no sexo, comprei produtos de sexshop, venho sendo mais prestativo pra ela, e nada.
Isso tem fodido com meu psicológico, além da minha autoestima estar baixíssima, estou me afundando em pornografia. Enfim, triste e de pau duro.
submitted by hayarden to sexualidade [link] [comments]


2020.06.06 04:03 Myhuuse123 Sou babaca por rejeitar meu amigo?

Ola Luba, chat, seres humanos, animais, plantas e falecidos papeloes.
Essa é uma história meio polêmica, mas queria contar e saber se o que fiz foi certo ou não. Eu só estava tentando ser racional.
*Isso aconteceu antes da pandemia começar, mas até hoje fica a me assombrar.
É longo, então se prepara!
Lá vai: Conheci um cara na facul, chamaremos de Flars, e ele era muito dahora. Nos tornamos melhores amigos, quase nos considerando irmãos, pois eram os muito unidos. Flars é um homem transexual que gosta de homens, tanto que já tem um namorado com quem mora junto. Acontece que Flars sofre muito de depressão e bipolaridade, resultado de rejeição da família que é muito conservadora. Eu mesmo tento ajudar ele de todas as maneiras possíveis para ele se sentir melhor e não ficar mal. Já ajudei ele a encontrar um apartamento para ele morar; passei noites em claro no telefone conversando com ele quando se sentia depressivo; convidei ele pra minha casa e cozinhei para o aniversário dele. Cuidei dele e amava ele como um irmão.
Recentemente ele começou a brigar muito com o namorado (já estavam noivos), pois ele era muito quieto e não dava muito apoio, o que terminou em um separação. Eles ainda moram juntos, mas fica aquele climão.
Daí começa a tal polêmica: Ele gosta de homens, e desde que nos tornamos BFFs, eu sentia que ele tinha uma quedinha por mim e que queria ficar comigo. Sou bi, então não teria problemas para namorar um homem. E foi assim que ele sabia que teria alguma chance comigo.
Foi então que eu neguei o pedido de namoro dele, dizendo que apesar de ser bi, não tenho atração para quem é trans. Disso ele se decepcionou comigo e me acusou de ser transfóbico, ficando irritado comigo.
Ressaltando! Eu não tenho nada contra quem é transexual e eu tento dar o meu total apoio para quem é. Eu ajudei ele a encontrar um apartamento, dei suporte emocional e psicólogico à ele, e sempre tratei ele como irmão, e mesmo depois de discutido com ele, ainda me preocupo com ele. Não como namorado, mas como irmão.
Fui babaca por rejeitar seu pedido de namoro?
View Poll
submitted by Myhuuse123 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.05.31 02:16 Average_simian Como vocês lidam com a perspectiva de nunca conseguir encontrar o amor?

Sou um homem de 24 anos e me considero uma pessoa emocionalmente madura. Material e profissionalmente sigo melhorando gradualmente, mas ainda tenho um longo caminho pela frente. Em 2018 conclui minha graduação em História, mas a escolha não se mostrou muito promissora. Atualmente estou me organizando para uma nova graduação em uma área que possa proporcionar maior estabilidade e onde eu trabalhe menos. Tenho meus hobbies, bons amigos e saúde. Em suma, levo uma vida relativamente boa, tirando um ou outro problema que aflige qualquer ser humano, mas sempre dou um jeito de contornar e seguir em frente. Só tem uma coisa que realmente me incomoda e têm ocupado boa parte das minha reflexões recentes: a vontade que tenho de ter um parceiro romântico.

Já tive alguns webnamoros quando era mais jovem, mas devido a distancia e falta de maturidade na época, eles não levaram a nada. Na época de escola fiquei com algumas poucas meninas e tive meus amores platônicos, mas também nunca deu em nada. Só em 2014 que fui ter meu primeiro relacionamento sério e que durou pouco mais de um ano. Foi um relacionamento difícil e que fez com que eu amadurecesse muito. Ela era uma pessoa que tinha muita dificuldade de demonstrar afeto, e eu ficava cobrando atenção. Esta dinâmica dela ficar fugindo e eu ficar cobrando acabou ficando insustentável e ela resolveu terminar. No primeiro ano do término eu sofri muito e culpei ela pelo fracasso de nossa relação, mas com o tempo fui assimilando que nossas diferenças eram inconciliáveis, e que seria impossível e errado querer mudar o jeito dela de ser. Ela era ausente não só comigo, mas com todo mundo. E eu precisei reconhecer que gosto de parceiros românticos que são mais carinhosos e sensíveis.

Depois deste namoro me relacionei com outras garotas, e cheguei bem próximo de namorar duas delas. A primeira era uma amiga de longa data que conheci pela internet, e morava não tão longe de mim. Durante alguns meses a gente conversou muito e passei alguns dias na casa dela e ela alguns dias na minha. A gente se deu muito bem, e o fator de nossa amizade de longa data acabou fortalecendo ainda mais nosso laço. No horizonte eu via a possibilidade dela vir fazer a faculdade dela na minha cidade. O único porém é que ela ainda tinha assuntos mal resolvidos com o ex dela. Não demorou muito para eu perceber que ela estava dividida entre nós dois, e nesta balança o coração dela pesava muito mais pro lado do outro rapaz. Me retirei pra evitar de me magoar, mas até hoje somos bons amigos.

A segunda garota com quem eu poderia ter tido uma relação foi apresentada por meio de amigos em comum, e ela demonstrou interesse por mim depois de algumas vezes que a gente se encontrou. Ficamos por algumas semanas e logo eu joguei um balde de água fria entre nós. Por mais que ela fosse legal e tivéssemos muitas coisas em comum, eu não conseguia sentir atração física por ela. Até tentei contornar a situação, mas ficou evidente que não ia dar certo. Ainda não sei dizer o quão problemático é deixar a aparência ofuscar uma personalidade que gostei tanto. Mas tendo a pensar que é normal, cada ser humano tem suas preferencias. Não acho certo me manter em uma relação onde não consigo sentir prazer físico com a pessoa.

Enfim, contei toda esta história para poder ilustrar como acho difícil encontrar um parceiro romântico com quem eu realmente combine e dê certo. Já tive relação com alguém que não tinha a personalidade compatível comigo, com gente que combinava, mas já havia encontrado o amor em outro, e com uma pessoa que se encaixava em quase todos os aspectos, só que fisicamente não houve "química". Por mais que minha vida esteja encaminhada em outros campos, sinto que romanticamente eu nunca consiga avançar. Talvez eu nunca vá encontrar alguém para construir uma vida ao meu lado. Sinto que muita gente entra em relacionamentos por carência, e a relação acaba trazendo só dor em ambos. Também vejo gente que encontra sua "alma gêmea", e mesmo aos trancos e barrancos consegue ser feliz. Acredito que encontrar alguém que realmente combine e dê certo contigo seja pura questão de sorte, e que nem todo mundo vai ser feliz no amor.

Evidente que vou manter o coração aberto para novas oportunidades, mas a ideia de que nunca vou encontrar alguém já não me assombra mais. Como diria o saudoso Zé Ramalho: "Quem tem amor na vida, tem sorte". O que pensam sobre o assunto? Como vocês encaram a possibilidade de nunca encontrar o amor?
submitted by Average_simian to desabafos [link] [comments]


2020.05.20 16:51 ilarccee Aparência é essencial para conseguir uma namorada!? Sempre sou REJEITADO!

Bem, vou fazer 35 anos e nunca namorei na vida. Todas as minhas experiências, tentativas etc, só confirmam para mim que a aparência é essencial, principalmente pelo fato das mulheres terem vários aos seus pés e possuírem o poder de escolha.
Sempre que coloco meus relatos as pessoas aparecem com as mesmas conversas que, infelizmente, não possuem respaldo na realidade.
Pra começo de conversa eu admito que já tentei namorar mulheres bonitas... Quem nunca? É proibido? Mas aí, nos últimos anos, tentei me relacionar com todo tipo de mulher, as últimas eu nem mesmo sentia atração física. Sempre tentava fazer amizade antes, conversar bastante. Mas quando chamava pra sair ou pedia em namoro, sempre existia uma desculpa, das mais variadas possíveis. Isso quando eu não levava um fora humilhante.

Quando as pessoas falam que vêem muito cara feio namorando isso é uma meia-verdade. Na maioria das vezes o cara "feio" tem uma aparência comum, é mediano como a maioria dos homens. Então sempre vai haver quem vai achar ele feio e outras pessoas vão achar ele bonito.

Quando vejo um cara realmente "feio", do meu nível, é sempre alguém com dinheiro, conhecidona cidade, dono de alguma coisa etc.
Tento falar sobre tudo, ser parceiro, me importar com a pessoa, ser amigo de verdade. Mas o máximo que consigo é uma "amizade" distante.
É muito difícil. Choro muito quando me vejo no espelho, quando percebo o quanto sou feio e que não há muito o que fazer.
Não quero ir para uma casa de prostituição. Sou religioso e isso está fora de cogitação.
PS¹. Tinder e similares não dão certo para homem abaixo da média. Nem colocando minhas "melhores" fotos, com descrição caprichada etc, nada dá certo, não consigo um match mesmo curtindo todo mundo. As três tentativas foram experiências humilhantes.
PS². Se você é bonito(a), não perca o seu tempo aqui com mensagens motivacionais. O máximo que você consegue imaginar é como é ser rejeitado(a), nada mais além disso. Você não sabe nada a respeito do assunto.
submitted by ilarccee to desabafos [link] [comments]


Canto de atração e namoro com beijos das juritis PEDI A LUIZA PARENTE EM NAMORO NA FRENTE DE TODOS!! (Ft ... Técnica da ÁGUA - Lei da Atração - YouTube Medley: Surungo De Namoro/Santinho Do Pau Oco (Alma Serrana) Ao Vivo Lei da Atração para um Relacionamento Perfeito Ele não te pede em namoro? ATRAÇÃO NÃO tem NADA a VER com AMOR 3 meses de namoro LEI DA ATRAÇÃO: 7 SINAIS PARA SABER QUE ESTÁ FUNCIONANDO ...

Menstruação atrasada: 9 causas e o que fazer - Tua Saúde

  1. Canto de atração e namoro com beijos das juritis
  2. PEDI A LUIZA PARENTE EM NAMORO NA FRENTE DE TODOS!! (Ft ...
  3. Técnica da ÁGUA - Lei da Atração - YouTube
  4. Medley: Surungo De Namoro/Santinho Do Pau Oco (Alma Serrana) Ao Vivo
  5. Lei da Atração para um Relacionamento Perfeito
  6. Ele não te pede em namoro?
  7. ATRAÇÃO NÃO tem NADA a VER com AMOR
  8. 3 meses de namoro
  9. LEI DA ATRAÇÃO: 7 SINAIS PARA SABER QUE ESTÁ FUNCIONANDO ...

NAMORADA SENTE ATRAÇÃO por MULHERES - Respondendo ... 13:56. 5 Dicas para Saber Se é Amor de Verdade - Duration: 6:17. Tranquilo Amor 929,445 views. 6:17 ... Como MELHORAR seu NAMORO ... Essa é a juriti pupu(Leptotila verreauxi) e seu ritual de acasalamento se inicia com o canto para atrair uma parêa, então assim que a parêa chega, o macho of... Nesse vídeo eu gravei um daily vlog de mais um dia na GK HOUSE e mostrando nossa rotina do dia e pedi a luiza parente em namoro na frente de todos! Espero qu... Ele Não Te Pediu em Namoro?/live - Duration: 29:51. Joelma Novaes 5,192 views. ... QUAL A MELHOR TÉCNICA de lei da atraçãolive - Duration: 38:58. Joelma Novaes 12,096 views. Apresentamos os 7 sinais mais comuns de que a Lei da Atração está funcionando. CONHEÇA NOSSO CURSO DA LEI DA ATRAÇÃO: http://www.leidaatracao.tv/curso-lei-da... MEDLEY 05 - Fim de Semana Tem Rodeio, Bombacha Preta, Surungo do Namoro 'TCHÊ GURI' - Duration: 8:25. Tchê Guri 182,163 views The Orchard Music (on behalf of Atração); UNIAO BRASILEIRA DE EDITORAS DE MUSICA - UBEM, UMPG Publishing, LatinAutor, Muserk Rights Management, and 8 Music Rights Societies ... 3 meses de namoro ... Exercício de Reprogramação da Mente para um relacionamento perfeito Este vídeo é um exercício de reprogramação do seu subconsciente, ele vai ajudar a sua men... Ouça a MEDITAÇÃO GUIADA LEI DA ATRAÇÃO: http://www.amandaschultz.com.br/meditacao-lei-da-atracao Participe da Semana da Lei da Atração 100% online: https://w...